Da troika à crise da banca: 10 narrativas para levar na mala de férias

O ECO reuniu 10 livros à medida de quem pretende conhecer mais em detalhe algumas das maiores crises que marcaram Portugal ao longo dos últimos anos, desde o resgate da troika aos problemas da CGD.

Já são muitos os portugueses de férias, enquanto outros se preparam para ir a banhos. A pausa do verão é, para muitas pessoas, a ocasião certa para por a leitura em dia. Uns preferem leituras mais leves, enquanto outros optam por se debruçar por temas mais densos, procurando perceber o que tem acontecido no país. Desde o resgate financeiro aos problemas da banca, com o BES e a CGD em destaque, há muitos carateres para devorar… e conhecer o outro lado das crises.

O ECO escolheu cinco temas e reuniu 10 narrativas à medida de quem pretende conhecer mais em detalhe algumas das maiores crises que marcaram Portugal ao longo dos últimos anos. Estes livros abordam o início da crise e o resgate da troika, os problemas do setor financeiro, a implosão da PT, os ruinosos contratos de swaps entre o Estado e o Santander Totta, bem como algumas das principais forças de poder instaladas no país.

Banca

Dificilmente seria possível começar sem abordar a crise da banca, um tema que se tornou particularmente quente, sobretudo desde a queda do Banco Espírito Santo, em agosto de 2014. São raros os dias em que o assunto não é abordado nas notícias e, entretanto, outras crises dentro do setor financeiro se lhe juntaram. Foi o que aconteceu, pouco mais de um ano depois, quando o Banif foi intervencionado e vendido ao Santander Totta, em dezembro de 2015. Mais recentemente, foi a vez de as atenções se centrarem na Caixa Geral de Depósitos (CGD), com o banco público a ver-se obrigado a avançar com uma recapitalização após anos de investimentos ruinosos que o arrastaram para um “buraco” financeiro.

“Caixa Negra” – Diogo Cavaleiro

Este livro está ainda “fresco” nas estantes das livrarias nacionais. Da autoria de Diogo Cavaleiro, jornalista do Jornal de Negócios, a “Caixa Negra” chegou às bancas no início de julho, procurando fazer um retrato do banco e da sua influência nos últimos 17 anos. Debruça-se sobre os negócios polémicos, as várias crises, as ligações políticas e tudo o que ajuda a explicar o facto de a Caixa, agora liderada por Paulo Macedo, ter deixado de ser um império.

Editora: Oficina do Livro

Preço: 14,76 euros

“O último banqueiro” – Maria João Gago e Maria João Babo

“O último banqueiro” conta os bastidores dos 20 anos de Ricardo Salgado à frente do BES e explica como o banqueiro exerceu a sua influência no mundo dos negócios e na política ao longo daquele período. O livro da autoria de Maria João Gago e Maria João Babo, ambas jornalistas do Jornal de Negócios, foi lançado no pico da crise do BES, poucos dias antes de, a 3 de agosto de 2014, o Banco de Portugal avançar com a resolução sobre a instituição financeira, e teve como base conversas tidas com dezenas de pessoas próximas do banqueiro, que se iniciaram em 2013.

Editora: Lua de Papel

Preço: 15 euros

“BES – Os dias do fim revelados” – Alexandra Almeida Ferreira

Este livro é o resultado de mais de 30 horas de conversas entre Ricardo Salgado e Alexandra Ferreira, que decorreram ao longo de quatro meses, enquanto o ex-banqueiro se encontrava em prisão domiciliária, no verão de 2015. Ao longo das suas páginas, Ricardo Salgado reafirma a versão de que o Banco de Portugal forçou o BES a desaparecer e confessou ainda que Álvaro Sobrinho, antigo presidente do BES Angola, foi uma das grandes deceções. Representa uma oportunidade de conhecer a versão do ex-banqueiro sobre os acontecimentos que conduziriam ao colapso do Universo Espírito Santo.

Editora: Chiado Editora

Preço: 15 euros

“A vida e a morte dos nossos bancos” – Helena Garrido

“A Vida e a Morte dos Nossos Bancos” conta o percurso da banca portuguesa desde o final da década de 90 do século XX, para explicar a forma como os banqueiros fizeram uso do dinheiro dos seus clientes — e como esse dinheiro desapareceu. A obra, publicada no final de 2016, desvenda muitos mistérios e explica todo o processo de destruição da banca portuguesa. A questão que se coloca é: onde foram parar todos os milhões de euros? Helena Garrido procurou a resposta a essa questão em inúmeras conversas com banqueiros e economistas.

Editora: Contraponto

Preço: 16,60 euros

Portugal Telecom

“A implosão da PT” – Alda Martins e Alexandra Machado

Quem destruiu a PT? É a esta pergunta que as jornalistas Alda Martins e Alexandra Machado dão resposta num livro que conta detalhes em torno da história sobre a ascensão e queda da PT após a privatização. Ao longo das páginas do livro publicado em outubro de 2015, as autoras vão mostrando como os grandes acionistas, com destaque para o BES, controlaram a gestão e se serviram da empresa até a deixarem de tal forma vulnerável que a fizeram cair nas mãos da brasileira Oi e, mais tarde, da Altice.

Editora: Lua de Papel

Preço: 15,90 euros

Poder

O tecido empresarial português sofreu uma grande mutação nos últimos anos, sobretudo desde que Portugal teve de pedir o resgate financeiro, em 2011. Muitas das maiores empresas nacionais passaram para o controlo de investidores estrangeiros, uma mutação que também atinge a banca. Chineses, angolanos, franceses e espanhóis são alguns dos investidores que mais peso conquistaram nos últimos tempos, em Portugal. Há diversos livros lançados nos últimos anos que se debruçam por essa nova rede de influências.

“Negócios da China” – Anabela Campos e Isabel Vicente

“Negócios da China”, de Anabela Campos e Isabel Vicente, jornalistas do Expresso, relata como, no seguimento da chegada da troika e da falta de capital no país, algumas das maiores empresas nacionais foram parar às mãos de chineses, angolanos e franceses. Em causa estão empresas que, em conjunto, valem cerca de 20% do PIB português, incluindo empresas que geram rendas fixas como a ANA, a REN ou a EDP. Ao mesmo tempo, o livro que saiu para as bancas no final do ano passado recupera a queda de bancos como o BES e o BPN, os responsáveis e agentes que estiveram envolvidos nestes negócios.

Editora: Oficina do Livro

Preço: 16,90 euros

“Os novos donos disto tudo” – Filipe Alves e António Sarmento

As grandes alterações que o tecido empresarial português sofreu nos últimos anos são o foco deste livro dos jornalistas Filipe Alves e António Sarmento, que foi para as bancas há cerca de dois anos. Aborda, em concreto, a crescente influência de empresas chinesas e angolanas em Portugal, o fim de algumas dinastias empresariais históricas — com o Grupo Espírito Santo (GES) à cabeça –, bem como os empresários de topo que sobreviveram à crise e os novos players da economia portuguesa.

Editora: Matéria-Prima Edições

Preço: 15 euros

“Isabel dos Santos – Segredos e poder do dinheiro” – Filipe S. Fernandes

Filha do presidente angolano, muito pouco se sabe sobre a vida e o império de Isabel dos Santos. Este livro publicado no início de 2015 procura dar precisamente a conhecer um pouco mais da história daquela que é uma das mulheres com mais poder em Portugal e a primeira bilionária africana com uma fortuna avaliada em mais de 3 mil milhões de dólares, segundo a Forbes. A responsabilidade é de Filipe S. Santos, que escreveu esta biografia apesar de não ter conseguido entrevistar a filha de Eduardo dos Santos, tendo-se baseado em investigações que fez.

Editora: Casa das Letras

Preço: 14,50 euros

Swaps

“Ligações perigosas” – Rui Barroso

 

Em “Ligações Perigosas”, o jornalista Rui Barroso, que acompanhou de perto o processo dos swaps que estalou em 2013, procura explicar o que levou à contratação desenfreada deste tipo de contratos por parte dos gestores de empresas públicas, os respetivos danos potenciais e as decisões do Governo, falando também sobre os protagonistas de um lado e do outro. Um desses contratos foi descrito na altura como “candidato ao pior negócio de sempre” por um analista financeiro em Londres, que analisou um dos swaps vendidos em 2007 pelo Banco Santander à Metro do Porto.

Editora: Matéria Prima

Preço: 14 euros

Crise

“Resgatados” – David Dinis, Hugo Filipe Coelho

“Resgatados” relata os últimos dias antes de Portugal ter pedido resgate financeiro à troika, em 2011. A partir de mais de 60 conversas reservadas com membros do anterior Governo e da oposição, diplomatas e membros de instituições internacionais, jornalistas e diretores de órgãos de comunicação social, conselheiros de Estado, banqueiros e pessoas ligadas ao setor financeiro e parceiros sociais, os jornalistas David Dinis e Hugo Coelho reconstroem a difícil teia dos acontecimentos que antecederam esse pedido.

Editora: Esfera dos Livros

Preço: 18 euros

Comentários ({{ total }})

Da troika à crise da banca: 10 narrativas para levar na mala de férias

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião