Vieira da Silva rejeita críticas quanto a “seleção” de precários

  • Cristina Oliveira da Silva
  • 24 Julho 2017

"Não tenho nenhuma particular preocupação relativamente ao facto de existir aqui um risco de um processo indevido de seleção", diz Vieira da Silva, depois das críticas dirigidas pela Frente Comum.

A Frente Comum dos Sindicatos da Administração Pública acusa o Governo de fazer uma “seleção” dos trabalhadores precários que vão ser integrados no Estado, mas Vieira da Silva contesta essa visão.

Não creio que se possa falar de nenhuma seleção a não ser na dimensão que julgo que todos concordamos que aquilo que é preciso regularizar é aquilo que está irregular, o que não está irregular não precisa de ser regularizado”, afirmou o ministro do Trabalho à margem da Universidade verão Montepio-UAL. “Não tenho nenhuma particular preocupação relativamente ao facto de existir aqui um risco de um processo indevido de seleção”, adiantou ainda.

"Não tenho nenhuma particular preocupação relativamente ao facto de existir aqui um risco de um processo indevido de seleção.”

Vieira da Silva

Ministro do Trabalho e da Segurança Social

As palavras de Vieira da Silva surgem na sequência de críticas por parte da Frente Comum quanto ao processo de integração de precários nos quadros da Administração Pública. “É uma seleção entre aquilo que eles consideram vínculos irregulares, mas o conceito de precariedade do Governo não é o nosso conceito de precariedade”, disse Ana Avoila, citada pela Lusa.

Vieira da Silva voltou a salientar que o objetivo “é que todos os trabalhadores que tenham vínculos não duradouros” e que correspondam a “necessidades permanentes do Estado” tenham o “seu momento” para “verem revisto e corrigido esse vinculo”. “É isso que está a ser feito, sem nenhuma seleção”, adiantou.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Vieira da Silva rejeita críticas quanto a “seleção” de precários

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião