Fundo soberano norueguês ganha 22 mil milhões com as ações

  • Lusa
  • 22 Agosto 2017

O maior fundo soberano do mundo continua a... ficar maior. Obteve retorno de 202.000 milhões de coroas (21.681 milhões de euros) no segundo trimestre à boleia da escalada das ações.

O Fundo de Pensões Global do Estado norueguês, que investe sobretudo em gás e petróleo, obteve um retorno de 202.000 milhões de coroas (21.681 milhões de euros) no segundo trimestre. Um desempenho expressivo que ficou a dever-se, essencialmente, à forte aposta nas ações.

Aquele que é considerado o maior fundo soberano do mundo alcançou um rendimento dos investimentos de 2,6%, graças ao bom resultado das aplicações em ações, com uma rentabilidade média de 3,4%, revelou em comunicado o banco público Norges Bank Investment Management (NBIM), instituição financeira encarregada da sua gestão.

“O rendimento do fundo foi de 6,5% nos primeiros dois primeiros trimestres do ano, o que equivale a um retorno de 499.000 milhões de coroas (53.560 milhões de euros)”, salientou. Trata-se do “melhor resultado” semestral registado na história do fundo, disse em comunicado Trond Grande, vice-presidente do NBIM.

O gestor congratulou-se com o resultado, mas advertiu que não é previsível que o fundo volte a alcançar uma rentabilidade semelhante no futuro.

Em 20 de junho, o fundo tinha sob gestão 861 mil milhões de euros. A parte investida em ações correspondeu a 65% do total, enquanto 32,4% foi aplicado em obrigações e a restante parcela (2,5%) no setor imobiliário. Em Portugal, o Norges Bank tem participações, nomeadamente, no capital da Semapa, EDP e BCP.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Fundo soberano norueguês ganha 22 mil milhões com as ações

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião