Quer trabalhar n’A Padaria Portuguesa? Há 550 vagas

  • ECO
  • 1 Setembro 2017

De empregados de balcão até gerentes de loja, são 550 as vagas que a rede de padarias de bairro tem à disposição.

A Padaria Portuguesa está a precisar de colaboradores que queiram pôr as mãos na massa. De empregados de balcão até gerentes de loja, são 550 as vagas que a rede de padarias de bairro tem à disposição. Num anúncio publicado na zona de classificados do jornal Correio da Manhã, são interpelados “profissionais que gostem de desafios e tenham paixão pela área da restauração” e “pessoas com capacidade de liderança, vontade de trabalhar em equipa e dinamizar o serviço ao cliente”.

São 500 vagas para a função de empregados de balcão e 59 para area managers, gerentes e sub-gerentes. A empresa, fundada em 2010, traça um perfil de candidato em que se encaixa não só interesse pela área das vendas e do contacto com o cliente, como a pro-atividade, o dinamismo e o elevado sentido de responsabilidade.

A empresa marcou as manchetes há alguns meses, quando o dono, Nuno Carvalho, afirmou a diferentes meios de comunicação que as contratações, os despedimentos e os horários de trabalho deveriam ser mais flexíveis. As declarações originaram uma onda de polémica que se chegou a efetivar em pedidos de boicote.

As candidaturas podem ser feitas diretamente na secção de recrutamento do site da empresa ou através do email recrutamento@apadariaportuguesa.pt. A Padaria Portuguesa tem, neste momento, 55 lojas na região de Lisboa, Cascais e margem Sul e uma fábrica própria em Loures.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Quer trabalhar n’A Padaria Portuguesa? Há 550 vagas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião