Governo quer alargar a especialização em tecnologias digitais à agricultura e pescas

  • Lusa
  • 15 Setembro 2017

O Governo pretende alargar a especialização em tecnologias digitais à agricultura e pescas, no âmbito do programa ‘Portugal INCoDe.2030’, que decorre entre 2017 e 2030.

De acordo com a proposta de Grandes Opções do Plano (GOP) 2018, a que a Lusa teve acesso, “pretende-se potenciar o número de quadros especialistas em tecnologias digitais, tendo em vista acrescentar valor em produtos e mercados que, até há pouco tempo, não recorriam a estas competências em diferentes setores”, como a agricultura, o mar e as pescas.

O programa ‘Portugal INCoDe.2030’ trata-se de uma iniciativa que comporta três desafios: “garantir a literacia e a inclusão digitais para o exercício pleno da cidadania; estimular a especialização em tecnologias digitais para uma maior qualificação do emprego e uma economia de maior valor acrescentado; garantir uma forte participação nas redes internacionais de I&D e de produção de novos conhecimentos nas áreas digitais”, lê-se no documento.

Já no capítulo do reforço do investimento em ciência e tecnologia, o Governo pretende a concretização das medidas enquadradas na agenda ‘Compromisso com o Conhecimento e a Ciência’, incluindo o reforço da colaboração científica e institucional em vários setores, como a agricultura e o mar.

De acordo com a proposta GOP 2018, no âmbito do reforço da atividade científica e das instituições científicas, salienta-se o reforço da colaboração “entre vários setores da sociedade e economia”, incluindo, “a agricultura, através de redes de experimentação e desenvolvimento em várias regiões e tipos de cultura”, bem como “o mar, valorizando o conhecimento científico na economia azul”.

Comentários ({{ total }})

Governo quer alargar a especialização em tecnologias digitais à agricultura e pescas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião