5 coisas que vão marcar o dia

Da inflação em Portugal, às palavras de Draghi nos EUA, passando pela AIE, dados do desemprego nos EUA e resultados da banca norte-americana, há muito a que estar atento nesta quinta-feira.

Com o aproximar da reunião do BCE que decorre no final deste mês de outubro, de onde deverá sair o plano para o arranque da retirada de estímulos económicos na zona euro, os investidores prometem estar atentos às palavras de Mario Draghi que irá falar de política monetária nos EUA. No outro lado do Atlântico serão também divulgados dados sobre o emprego, mas os resultados do JP Morgan e do Citigroup também prometem estar em destaque neste arranque da earnings season norte-americana. A nível nacional, o foco promete estar nos dados da inflação relativos a setembro, que serão divulgados esta quinta-feira.

Como vai a inflação em Portugal?

O Instituto Nacional de Estatística revela o índice de preços do consumidor (IPC) relativo ao mês de setembro, em Portugal. Este indicador será conhecido dois dias depois de o Eurostat ter divulgado a estimativa rápida para a inflação na zona euro, relativa ao mesmo mês. De acordo com o gabinete europeu de estatísticas, o IPC na Europa registou o nono mês consecutivo de subidas, crescendo 1% face a setembro do ano passado. Em agosto, a taxa de inflação nacional situou-se nos 1,1%.

Draghi fala sobre política monetária

O presidente do Banco Central Europeu participa, em Washington, num debate a propósito de um estudo sobre política monetária com Lael Brainard, governador da Reserva Federal (Fed) dos EUA. A discussão será levada a cabo no Peterson Institute for International Economics, num evento que será apresentado pelo antigo presidente da Fed, Ben Bernanke. Esta discussão acontece a cerca de duas semanas da reunião de política monetária do BCE que decorre a 26 de outubro, ocasião em que está previsto que a entidade liderada por Mario Draghi anuncie o plano de redução de estímulos à economia da zona euro.

Dados sobre o desemprego nos EUA

Nesta quinta-feira serão divulgados os dados semanais relativos ao número de pedidos iniciais de subsídio de desemprego. Este indicador é um dos barómetros usados para medir a saúde da economia. De acordo com as estimativas da Bloomberg, na semana terminada a 7 de outubro, 250 mil trabalhadores norte-americanos terão pedido esse apoio social, abaixo dos 260 mil que o fizeram na semana anterior.

Arranca a earnings season com a banca em destaque

Dois gigantes do setor financeiro mundial destacam-se no arranque da earnings season nos EUA. O JP Morgan e o Citigroup agendaram para esta quinta-feira a divulgação das contas relativas ao terceiro trimestre. De acordo com estimativas da Bloomberg, o JP Morgan deverá apresentar lucros de 5,88 mil milhões de dólares (4,97 mil milhões de euros), aquém dos lucros de 6,29 mil milhões de dólares registados no terceiro trimestre do ano passado. No caso, do Citigroup, as estimativas apontam também para uma redução dos lucros: dos 3,84 mil milhões de dólares no terceiro trimestre de 2016, para 3,60 mil milhões de dólares.

AIE divulga relatório mensal sobre o petróleo

A Agência Internacional de Energia (AIE) divulga nesta quinta-feira o seu Relatório mensal do Mercado do Petróleo. Este relatório será conhecido depois de a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) ter revisto em alta as suas estimativas para a procura de petróleo para este e o próximo ano, nesta quarta-feira, em resultado do crescimento da economia global e da expectativa de um menor abastecimento por parte dos países fora da esfera do cartel. Já no relatório mensal de setembro, a AIE tinha revisto em alta ligeira a sua estimativa da procura mundial de petróleo para este e o próximo ano. As cotações do petróleo podem reagir consoante os dados do relatório da AIE que será hoje divulgado.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

5 coisas que vão marcar o dia

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião