Incêndios: Marcelo exprime “profundo pesar” aos familiares das vítimas

O Presidente da República manifestou a sua solidariedade às populações que estão a ser afetadas pelos incêndios, em comunicado divulgado no site da Presidência da República.

Marcelo Rebelo de Sousa já manifestou a sua solidariedade com as populações das áreas afetadas pelos fogos, tendo exprimido ainda o seu profundo pesar aos familiares das vítimas, numa declaração escrita publicada no site da Presidência da República. A mensagem foi publicada ainda antes de se saber que o número de vítimas mortais já ascende a 27, tal como confirmou esta manhã a Proteção Civil.

“O Presidente da República manifesta a sua solidariedade às populações e aos autarcas por todo o continente, agradece o seu sacrifício, bem como dos Bombeiros e demais estruturas da Proteção Civil no combate aos fogos e exprime o seu profundo pesar aos familiares das vítimas”, lê-se numa mensagem do Presidente da República.

A mensagem foi publicada numa altura em que já era pública a existência de vítimas mortais e feridos em resultado dos incêndios que se alastram um pouco por todo o país, um número que entretanto subiu substancialmente. Patrícia Gaspar, porta-voz da Proteção Civil, confirmou no briefing das 11h00 desta manhã que o balanço atual é de 27 vítimas mortais e 51 feridos, 15 dos quais graves, adiantando a possibilidade do número de mortos poder vir a ser revisto em alta nas próximas horas.

“Temos neste momento a registar 27 vítimas mortais nos distritos da Guarda, Coimbra e Castelo Branco”, revelou Patrícia Gaspar, porta-voz da Proteção Civil. “Batemos todos os recordes e hoje, desde a meia-noite, registamos já um total de 110 ocorrências de incêndios florestais. A esta hora estão em curso 145 incêndios, com 4127 operacionais”, acrescentou a responsável.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Incêndios: Marcelo exprime “profundo pesar” aos familiares das vítimas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião