Siemens prevê 6.900 despedimentos. Portugal pode ser afetado

  • Lusa e ECO
  • 16 Novembro 2017

A Siemens avança que metade dos despedimentos terá lugar na Alemanha, sobretudo no setor da energia. Portugal também atua neste setor, mas a empresa "não tem mais nada a acrescentar".

O grupo industrial alemão Siemens anunciou esta quinta-feira que tenciona suprimir nos próximos anos 6.900 postos de trabalho, metade dos quais na Alemanha. Contactada pelo ECO, fonte oficial da Siemens Portugal diz que “não tem nada a acrescentar” às declarações da Siemens internacional.

A redução, que afetará várias divisões, principalmente a de energia, será feita ao longo de “um período de vários anos”, disse a empresa com sede em Munique. Quando apresentou os resultados trimestrais, na semana passada, a empresa indicou que os lucros na unidade de energia e gás diminuíram acentuadamente e que teria de fazer “cortes dolorosos” nessa área.

A Siemens Portugal é responsável pelo apoio no desenvolvimento do negócio em Angola e Moçambique. No total, emprega 2.000 trabalhadores distribuídos pelas três localizações. Angola e Moçambique têm projetos na área da energia. Ao ECO, a Siemens afirma não dispor de mais detalhes da parte da empresa internacional, pelo que a posição oficial é que, para já, “não tem mais nada a acrescentar”.

A divisão de energia do conglomerado tinha já sido alvo de uma reestruturação em 2013. Em finais de setembro, a Siemens tinha 372 mil funcionários em todo o mundo.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Siemens prevê 6.900 despedimentos. Portugal pode ser afetado

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião