Estado obtém 1.300 milhões em obrigações de retalho. Investidores queriam 1.800 milhões

A procura por obrigações de retalho foi bastante superior aos 1.300 milhões de euros que o Estado pretendia obter através das Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV).

A sexta emissão de Obrigações do Tesouro de Rendimento Variável (OTRV) registou uma forte procura por parte dos investidores, superando o montante que estava disponível. O IGCP recebeu ordens de compra no valor de 1.800 milhões de euros, acima dos 1.300 milhões de euros que pretendia obter, revelou esta quarta-feira a Euronext Lisbon. Esta emissão ficou nas mãos de quase 75 mil investidores.

De acordo com os dados apurados pela gestora da bolsa nacional, esta sexta emissão de OTRV teve uma procura válida de 1.808 milhões de euros, para um total de oferta de 1.300 milhões, de onde resulta um rácio entre procura e oferta de 1,29x.

Tal como na última emissão, a procura voltou a superar a oferta, isto apesar das obrigações apresentarem a taxa mais baixa de sempre, de 1,1%. Em julho, o IGCP colocou um total de 1.200 milhões de euros, numa operação em que a procura foi de 1,26 vezes superior à oferta: 1.508 milhões de euros nas mãos de perto de 69 mil investidores.

Relativamente aos resultados desta sexta emissão, houve um interesse por parte de 74.178 investidores, sendo que a maioria não foi além de investimentos até 20 mil euros (64.441 investidores).

Estas “OTRV dezembro 2022” têm data de vencimento a 5 de dezembro de 2022, com o montante mínimo de subscrição nos 1.000 euros. Os juros são pagos semestral e postecipadamente em 5 de junho e 5 de dezembro de cada ano.

(Notícia atualizada às 17h41)

Comentários ({{ total }})

Estado obtém 1.300 milhões em obrigações de retalho. Investidores queriam 1.800 milhões

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião