Preço das casas em Portugal subiu 11% em 2017 e vai aumentar mais 8,5% este ano, diz a S&P

A agência de rating prevê que o preço das casas em Portugal aumente 8,1%, este ano, antecipando um abrandamento do ritmo de crescimento para 7% em 2019 e 6% em 2020.

A Standard & Poor’s antecipa que a escalada de preços das casas continue em Portugal. A agência de rating uma subida de 8,1% nos imóveis nacionais este ano, prevendo ainda um abrandamento desse ritmo de subida para 7%, em 2019, e 6%, em 2020. Uma desaceleração que deverá acompanhar a “aterragem suave” que a S&P antecipa para a evolução dos preços das casas na Europa, num relatório divulgado nesta quarta-feira.

As estimativas da agência de notação financeira norte-americana colocam Portugal, a par da Irlanda, no topo da aceleração de preços prevista para este ano, num movimento que atribui ao crescimento da economia nacional, às baixas taxas de juro, à procura dos estrangeiros e à falta de oferta de casas.

Evolução de preços em 2018 na Europa

Fonte: Standard & Poor's

“O crescimento económico robusto e a rápida melhoria do mercado de trabalho, as baixas taxas de juro, a forte procura e a falta de oferta continua a suportar os fortes aumentos dos preços das casas em Portugal. Antecipamos 8,5% de crescimento dos preços das casas este ano, após uma estimativa de 11% em 2017”, diz a agência de rating.

O crescimento económico robusto e a rápida melhoria do mercado de trabalho, as baixas taxas de juro, a forte procura e a falta de oferta continua a suportar os fortes aumentos dos preços das casas em Portugal. Antecipamos 8,5% de crescimento dos preços das casas este ano, após uma estimativa de 11% em 2017.

Relatório da S&P

Mas as previsões da Standard & Poor’s antecipam uma desaceleração dos preços das casas a nível nacional para os anos seguintes, perante o abrandamento do cenário económico. “Esperamos que o crescimento se mantenha sólido em 2018, graças às reformas estruturais do passado e ao ambiente externo favorável, mas que deverá abrandar gradualmente nos próximos anos, para aquém dos 2% no final da década. Tal reflete os constrangimentos face ao elevado endividamento do setor privado e público, e da desaceleração do crescimento da produtividade“, diz a agência.

Subida dos preços em Portugal deve desacelerar

Fonte: Standard & Poor's | Dados entre 2017 e 2020 são estimativas

A agência antecipa assim que o mercado habitacional “deve manter-se dinâmico nos próximos anos”, acrescentando que “os preços devem abrandar gradualmente à medida que o crescimento económico se tornar moderado e as taxas de juro começarem a subir“.

Neste cenário, a S&P prevê que a procura de estrangeiros que tem ajudado a alimentar a subida dos preços das casas em Portugal, continue em forte alta no seu horizonte de previsões.

“A recuperação do investimento habitacional está a avançar, mas a partir de um ponto base muito baixo, e o fosso entre a oferta e a procura deverá persistir ao longo dos próximos anos, suportando os preços”, rematam os especialistas da agência de notação financeira.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Preço das casas em Portugal subiu 11% em 2017 e vai aumentar mais 8,5% este ano, diz a S&P

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião