Juncker responde a Trump. Vem aí uma guerra comercial

  • Lusa e ECO
  • 1 Março 2018

Donald Trump anunciou um agravamento das tarifas sobre as importações americanas de aço e alumínio. Juncker já anunciou que a Comissão Europeia vai responder.

A União Europeia “vai reagir firme e proporcionalmente para defender os seus interesses”, afirmou esta quinta-feira o presidente da Comissão Europeia, depois do anúncio pelo Presidente norte-americano de tarifas sobre a importação de alumínio e aço. “Lamentamos fortemente” esta decisão norte-americana, declarou Jean-Claude Juncker, citado num comunicado enviado para a imprensa, acrescentando que a Comissão vai apresentar “nos próximos dias uma proposta de contramedidas contra os EUA, compatíveis com as regras da Organização Mundial do Comércio, para reequilibrar a situação”.

O Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, tinha anunciado, horas antes, que iria impor taxas às importações de aço e alumínio, para apoiar os produtores norte-americanos e aumentar o número de postos de trabalho. O anúncio foi feito na Casa Branca, durante um encontro com executivos de empresas produtoras e transformadoras dos dois metais, entre as quais a US Steel Corp., a Arcelor Mittal, a Nucor, a JW Aluminium e a Century Aluminium.

Nessa reunião, Trump apresentou penalizações de 25% nas importações de aço e 10% nas importações de alumínio, taxas que, segundo diz, vão continuar “por um longo período de tempo”. “O que tem acontecido nas últimas décadas é vergonhoso. Vergonhoso”, qualificou o Presidente, que prometeu ao setor “proteção pela primeira vez em muitos anos”.

Para Juncker, a iniciativa dos EUA parece ser “uma intervenção flagrante para proteger a indústria” norte-americana e “não se basear em justificações ligadas à segurança nacional”. O presidente da comissão acrescentou que “esta decisão [de Trump] só pode agravar as coisas, em vez de favorecer uma solução”. “Não vamos ficar de braços cruzados quando a nossa indústria é atacada com medidas injustas”, frisou.

A comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmstrom, também deplorou, no mesmo comunicado as medidas norte-americanas, que “vão ter um impacto negativo nas relações transatlânticas e nos mercados mundiais”.

As medidas decididas por Trump “vão aumentar os custos e reduzir as escolhas dos consumidores norte-americanos de aço e alumínio, incluindo as indústrias que importam estes produtos”, estimou. “A União Europeia vai começar o mais cedo possível as consultas sobre a resolução de diferendos com os EUA em Genebra”, acrescentou Malmstrom.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Juncker responde a Trump. Vem aí uma guerra comercial

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião