Economia

O INE reviu em baixa a estimativa para o desemprego em janeiro, que se fixou nos 6,7%. Já para fevereiro, os números provisórios apontam para uma taxa de 6,5%.

Evolução dos preços nos mercados internacionais associada à redução da procura por produtos energéticos devido à pandemia e às divergências entre os países produtores de petróleo pesou no indicador.