Brexit: Tarifas podem custar à UE 35 mil milhões de euros

  • Lusa
  • 12 Março 2018

O impacto de tarifas e outras taxas após o Brexit pode ascender a 31 mil milhões de libras anuais para a União Europeia. Algumas regiões vão sofrer mais o impacto do que outras.

O impacto de tarifas e outras taxas após o ‘Brexit’ pode ascender a 31 mil milhões de libras anuais (35 mil milhões de euros) para a União Europeia (UE), segundo um estudo publicado esta segunda-feira pela consultora Oliver Wyman.

De acordo com a empresa, o custo para as exportadoras britânicas após a saída do Reino Unido da UE, o chamado ‘Brexit’, pode atingir 27 mil milhões de libras (30 mil milhões de euros), o que representaria 1,5% do valor acrescentado bruto do país. O estudo calcula o custo das barreiras comerciais que serão introduzidas na Europa depois do ‘Brexit’ em cada setor, segundo as taxas estabelecidas pela Organização Mundial do Comércio (OMC).

Foi ainda feita uma estimativa de outro tipo de custos, como atrasos nas fronteiras ou pagamento de certificações. Devido à tendência para as indústrias se agruparem geograficamente, algumas regiões sofreriam mais o impacto do que outras, como Londres, no Reino Unido, e a Baviera, na Alemanha. Foi também salientado o caso da Irlanda, onde o setor agrário está muito exposto ao mercado do Reino Unido.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Brexit: Tarifas podem custar à UE 35 mil milhões de euros

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião