Royal Bank of Scotland fecha 162 sucursais e rescinde com 800 trabalhadores

  • Lusa
  • 1 Maio 2018

O Royal Banl of Scotland vai avançar com um processo de reestruturação de balcões e de rescisões.

O Royal Bank of Scotland (RBS) anunciou esta terça-feira o encerramento de 162 sucursais em Inglaterra e no País de Gales, o que levará à extinção de cerca de 800 postos de trabalho. O RBS, detido pelo Estado britânico em 72%, indicou que o fecho destas sucursais e as consequentes rescisões prendem-se com a decisão de não vender o banco Williams & Glyn, o que torna necessário pôr fim a duplicações de rede de balcões. Em resultado deste processo, cerca de 792 postos de trabalho serão suprimidos. Apoiaremos os nossos colegas que optarem por sair voluntariamente”, refere o RBS, em comunicado citado pela agência de notícias espanhola EFE.

O plano para integrar o banco Williams & Glyn na rede de balcões do RBS prevê que 109 sucursais encerrem entre finais de julho e agosto. Todas estas sucursais localizam-se a menos de um quilómetro de outras sucursais do RBS e do NatWest, outra das marcas do grupo.

Em novembro, prevê-se que fechem as outras 53 sucursais, todas elas a uma distância de entre um e quatro quilómetros de outras sucursais do banco.

“Neste momento temos duas redes de sucursais a operar próximas umas das outras”, justificou um porta-voz do Royal Bank of Scotland, acrescentando que essa situação levou a que o grupo tivesse de “reanalisar todo o plano de sucursais em Inglaterra e no País de Gales”, culminando com a “difícil decisão” de fechar várias agências.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Royal Bank of Scotland fecha 162 sucursais e rescinde com 800 trabalhadores

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião