Tribunais gastam 18 milhões por ano só em correios

  • ECO
  • 14 Maio 2018

Entre os custos dos correios, das impressoras, tinteiros e papel, os tribunais portugueses gastam cerca de 20 milhões no tratamento de processos em suporte físico. O Governo quer cortar estes custos.

Os tribunais portugueses gastam pelo menos 20 milhões de euros por ano em impressões e tramitação em papel de processos judiciais, incluindo 18 milhões exclusivamente em custos postais, segundo escreve esta segunda-feira o Jornal de Notícias.

O JN juntou os dados dos tribunais de primeira instância de oito tribunais superiores para poder estimar o custo total em envios postais, impressoras, papel e tinteiros — o gasto total poderia pagar 500 mil horas de trabalho de funcionários judiciais, acrescenta o jornal.

O Governo pretende reduzir estes gastos, fazendo uma mudança para o digital a partir de junho, permitindo a tramitação eletrónica dos processos na primeira instância. Nos tribunais superiores, essa mudança só chega a partir de setembro.

Segundo o Jornal de Notícias, o Ministério da Justiça procura, com isso, diminuir a necessidade de recorrer a papel, por motivos ambientais e também de facilidade de acesso à informação pelos cidadãos. Também a mão-de-obra necessária para gerir os documentos em papel chega a cerca de 200 pessoas, que poderiam ser libertadas para outras tarefas.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Tribunais gastam 18 milhões por ano só em correios

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião