Crise no Sporting chega à bolsa. CMVM pede explicações à SAD

O regulador dos mercados pediu informações sobre "tudo o que materialmente possa afetar" o Sporting. Nisto inclui-se, por exemplo, a perda de jogadores, que podem rescindir por justa causa.

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) pediu informações à SAD do Sporting, cotada na bolsa de Lisboa, sobre o impacto “material” que os últimos desenvolvimentos poderão ter sobre a empresa, apurou o ECO. Em causa está a crise no seio do clube, que arrisca perder jogadores, que têm base legal para rescindir com justa causa, depois de terem sido agredidos na Academia, bem como o caso de corrupção em que o Sporting está envolvido, suspeito de ter comprado resultados no andebol.

O regulador dos mercados pediu informações sobre “tudo o que materialmente possa afetar” o Sporting. Nisto inclui-se, por exemplo, a perda de jogadores de futebol, que têm base legal para rescindirem com o clube por justa causa, depois de um grupo de cerca de 50 pessoas mascaradas ter invadido a Academia do Sporting e ter agredido jogares e equipa técnica.

Ao mesmo tempo, esta manhã, a Polícia Judiciária está a fazer buscas na SAD do Sporting, em Alvalade, relacionadas com suspeitas de atos de corrupção. Na terça-feira, a Procuradoria-Geral da República confirmou que o Ministério Público estava a investigar um alegado esquema de corrupção relacionado com a compra de equipas de arbitragem no andebol e que envolvia o Sporting.

O Correio da Manhã escreve que este alegado esquema de corrupção envolvia “a compra de equipas de arbitragem, quer para os leões ganharem, quer para o Futebol Clube do Porto, com o qual disputaram o campeonato até ao fim, perder” e abrangeu a época de 2016/17, ganha pelo Sporting.

O mesmo jornal escreve esta quarta-feira que já foram detidas quatro pessoas na sequência das buscas que decorrem na SAD do Sporting: André Geraldes, diretor de futebol do Sporting, Gonçalo Rodrigues, funcionário do gabinete de apoio ao atleta, Paulo Silva, o empresário que denunciou o esquema, e João Gonçalves, também empresário. Em causa, escreve ainda, poderão estar também jogos de futebol. Um deles será o Vitória de Guimarães – Sporting, da época passada, que terminou com a vitória do Sporting por 5-0.

Na sessão desta quarta-feira, ainda não houve qualquer transação das ações do Sporting, que fecharam na última sessão a 76 cêntimos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Crise no Sporting chega à bolsa. CMVM pede explicações à SAD

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião