Acordo EUA-China anima investidores. Dow Jones volta a passar 25 mil pontos

Os Estados Unidos e a China suspenderam a guerra comercial e vão tentar chegar a acordo para diminuir o défice americano na relação comercial entre os dois países. Os mercados aplaudem.

As bolsas norte-americanas arrancaram a semana em alta, depois de, no domingo, o secretário de Estado do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, ter anunciado que o Governo de Donald Trump vai suspender a “guerra comercial” contra a China, com quem tenta agora chegar a acordo.

O índice de referência S&P 500 está a subir 0,78%, para os 2.734,05 pontos. O industrial Dow Jones é o que regista a maior subida, ao avançar 1,2%, voltando a ultrapassar a fasquia dos 25 mil pontos. Já o tecnológico Nasdaq valoriza 0,93%, para os 7.422,15 pontos.

As subidas acontecem numa altura em que os investidores aguardam por um acordo entre Pequim e Washington. Ainda na semana passada, Donald Trump disse ter dúvidas de que tal entendimento fosse possível, mas, já este domingo, a Casa Branca comunicou que “a China aumentará significativa as suas compras de bens e serviços dos Estados Unidos”.

Pôs-se assim um travão, pelo menos para já, à guerra comercial lançada pelo presidente norte-americano. Os dois países procuram agora “reduzir significativamente o défice americano no comércio de mercadorias com a China”.

E os mercados aplaudem. “Apesar de ainda haver muito caminho por fazer, e e nada estar acordado até tudo estar acordado, sem dúvida que houve um progresso sólido, e o sentimento de alívio nos mercados é palpável”, comenta um analista do Markets.com. O mesmo refere o responsável de research da London Capital Group: “Isto não é o fim da questão, sobretudo tendo em conta a grande distância que se mantém entre as duas partes, o que é evidenciado pela falta de detalhes no anúncio. Contudo, este foi um começo encorajador”.

Entre as cotadas, destaque para a General Electric, que abriu a subir mais de 2%, depois de ter anunciado uma fusão com a fabricante de equipamento de estradas Wabtec Corp, numa operação avaliada em mais de 11 mil milhões de dólares.

Também a negociação das matérias-primas está a contribuir para o ânimo dos mercados acionistas. O petróleo mantém a valorização de preços que tem registado nas últimas semanas. O West Texas Intermediate (WTI), negociado em Nova Iorque, está a aproximar-se dos 72 dólares por barril, enquanto o Brent, negociado em Londres, negoceia acima dos 78 dólares por barril.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Acordo EUA-China anima investidores. Dow Jones volta a passar 25 mil pontos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião