Trump rasga acordo nuclear. Vai aplicar sanções ao Irão

  • Rita Atalaia
  • 8 Maio 2018

É oficial. Donald Trump anunciou que os EUA vão sair do acordo nuclear com o Irão e voltar a impor sanções. França, Alemanha e Reino Unido lamentam decisão. Israel "apoia totalmente".

É oficial. Donald Trump anunciou que os EUA vão sair do acordo nuclear com o Irão. O presidente norte-americano considera que este acordo feito pelo antigo governo e os seus aliados “nunca trouxe paz, nem nunca trará”, dando apenas margem ao Irão para construir armas nucleares. Esta decisão leva também o país a voltar a impor sanções económicas ao país. França, Alemanha e Reino Unido lamentam a decisão. Já Israel diz “apoiar totalmente”.

“Dentro de alguns momentos vou assinar um memorando para retomar as sanções contra o Irão”, afirmou o presidente dos EUA depois de anunciar a sua decisão de sair do acordo nuclear. As sanções “duras” que serão aplicadas ao país serão também impostas “a qualquer país que ajude o Irão”. “Os EUA não serão reféns da chantagem nuclear”, sublinhou Trump.

Para o presidente dos EUA, este acordo foi uma “mentira”. “O acordo não limitou as ambições nucleares do Irão”, referiu Trump, acrescentando que “nunca trouxe paz, nem nunca trará”. Os EUA anunciaram em outubro que este acordo devia ser renegociado ou terminado. Depois de meses de negociações com os aliados, “estamos unidos no entendimento desta ameaça”, afirmou o presidente.

O anúncio oficial, que veio confirmar a informação que foi avançada inicialmente pelo The New York Times, não teve grande impacto nos mercados internacionais. As bolsas norte-americanas mantiveram a tendência negativa, isto numa sessão marcado por uma queda acentuada dos preços do petróleo. Apesar de o Irão ser um grande produtor da matéria-prima, e das sanções suprimirem a oferta de petróleo no mercado, tanto o WTI como o Brent caíram. O WTI deslizou 1,75% para 69,49 dólares.

França, Alemanha e Reino Unido lamentam. Israel apoia

As reações dos outros países não tardaram a chegar através do Twitter. França, Alemanha e o Reino Unido mostraram-se contra a decisão de Trump de sair do acordo nuclear com o Irão. “França, Alemanha e Reino Unido lamentam a decisão dos EUA de sair do acordo com o Irão. O regime de não proliferação nuclear está em risco”, lê-se no tweet de Macron.

Israel, por seu lado, apoia os EUA. O primeiro-ministro Benjamin Netanyahu afirma que o acordo nuclear com o Irão “foi a receita para o desastre na nossa região, um desastre para a paz mundial”.

(Notícia atualizada às 19h58 com mais informação)

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Trump rasga acordo nuclear. Vai aplicar sanções ao Irão

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião