Imigrantes com novos títulos de residência aumentaram 31%. São sobretudo italianos

  • Lusa
  • 27 Junho 2018

O número de imigrantes que adquiriram novas autorizações de residência em Portugal subiu 31% face a 2016. Foram sobretudo os italianos e os brasileiros que escolheram passar a viver cá.

Mais de 61 mil imigrantes adquiriram novas autorizações de residência em Portugal em 2017, tendo os novos títulos aumentado 31% no ano passado em relação a 2016, revela o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

“No que diz respeito ao fluxo migratório, mantém-se a tendência de subida de novos títulos emitidos (61.413), com um aumento de 30,9% face ao ano anterior (46.921) e de 62,2% em relação a 2015 (37.851)”, indica o Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo (RIFA) de 2017, a que a agência Lusa teve acesso.

O RIFA, que é apresentado esta quarta-feira, precisa que este aumento é explicado “em grande medida pelo crescimento do número de nacionais da União Europeia a residir em Portugal”, cerca de 29% num total de 27.340 novos titulares de cartão de residência.

Segundo o documento, os novos títulos registaram um maior crescimento nas nacionalidades italiana (69,6%), brasileira (64%), francesa (34,2) e britânica (25%).

No total, são 11.574 os brasileiros que adquiriram uma nova autorização de residência em Portugal em 2017, seguido da italiana (5.267), francesa (4.662) e a britânica (3.832).

Além dos cidadãos da UE, o SEF aponta como outro dos motivos “mais relevantes” na concessão de novas autorizações de residência o reagrupamento familiar (10.016), a atividade profissional (4.635) e o estudo (3.959).

No âmbito do regime especial de autorização de residência para atividade de investimento (ARI), conhecido por ‘vistos gold’, o relatório refere que em 2017 foi concluída a instrução com decisão favorável de 1.351 processos de ARI e de 2.678 referentes a reagrupamento familiar.

No final de 2017 foram ainda emitidos 1.292 primeiros títulos de residência a investidores e 2.292 a familiares.

Segundo o SEF, o investimento total realizado ascendeu a cerca de 845 milhões de euros, dos quais 744 milhões de euros referentes às 1.204 operações de aquisição de imóveis.

As 70 operações de transferência de capital em valor igual ou superior a um milhão de euros, totalizaram cerca de 74 milhões de euros e, no ano passado, foram concedidas duas ARI pela criação de, pelo menos, 10 postos de trabalho.

De acordo com o SEF, as principais origens de beneficiários do regime ‘Vistos Gold’ são a China (538), Brasil (226), África do Sul (81), Turquia (78), e Rússia (47).

Comentários ({{ total }})

Imigrantes com novos títulos de residência aumentaram 31%. São sobretudo italianos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião