Há quem pague milhares de dólares reais por terrenos virtuais

  • ECO
  • 3 Julho 2018

Genesis é a cidade que a Decantraland está a desenvolver. Ainda não pode ser visitada, mas já há quem compre terrenos virtuais por valores que atingem os 200.000 dólares.

Um par de mil metros quadrados de solo intocado que pode conter tudo o que conseguir imaginar. Para dizer que o lote de terreno é seu, basta comprá-lo. Mas “basta” é como quem diz, porque para isso terá de desembolsar algo como 200.000 dólares, segundo a Bloomberg (conteúdo em inglês, condicionado). Trata-se de um terreno de realidade virtual que ainda nem sequer pode ser visitado.

A cidade virtual chama-se Genesis, é composta por parcelas de terrenos virtuais e tem aproximadamente o tamanho de Washington, D.C.. Os investidores podem comprar terras por valores exorbitantes e já estão a fazê-lo. A Decantraland, empresa que está por detrás da Genesis, fez o seu IPO (Oferta Pública Inicial) em agosto passado e ofereceu aos compradores interessados a possibilidade de trocar os seus MANA (a sua própria criptomoeda, baseada no blockchain) por terra virtual (parcelas de 10 metros por 10 metros). Em apenas 30 segundos, a oferta inicial da Decantraland registou 26 milhões de dólares provenientes de investidores privados e empresas de realidade virtual.

Os planos de Decantraland para a cidade de Genesis são ambiciosos. De acordo com o site oficial da empresa, o objetivo é que seja uma metrópole virtual onde os utilizadores possam “ir a um casino, assistir a música ao vivo, participar num workshop, fazer compras com os amigos, iniciar um negócio, testar um carro, visitar um resort subaquático e muito, muito mais – tudo dentro de um mundo virtual de 360 graus”.

Veja o vídeo para conhecer melhor a cidade de Genesis.

Sem data de inauguração

Nesta cidade, que mais parece um jogo, é com dinheiro real que fazem as trocas. Há apostas mas não há garantias de que os proprietários das terras tenham algum retorno para os seus investimentos e, nem mesmo garantias de que algum vez possam visitar os seus terrenos, uma vez que ainda não foi anunciada a data da abertura da cidade de Genesis ao público.

No entanto, nada disto impediu os compradores. Em janeiro, uma parcela de terreno foi vendida por cerca de 2.000 dólares. Dois meses depois, os preços subiram para mais de 175.000 dólares, por uma parcela de igual tamanho. No entanto, como acontece com qualquer troca baseada em blockchain, o valor é determinado pela procura.

Estima-se que, em 2020, a receita da realidade virtual e realidade aumentada seja por volta de 162 biliões de dólares. De acordo com o World Economic Forum (conteúdo em inglês), se há imóveis, mesmo que sejam virtuais, haverá quem compre e quem venda.

O mercado imóvel virtual nasceu da promessa de um futuro assente na realidade virtual. Ray Kurzweil, inventor e futurista norte-americano, acredita que os locais de trabalho físicos serão, em pouco tempo, algo do passado e substituídos por locais virtuais.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Há quem pague milhares de dólares reais por terrenos virtuais

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião