Iberdrola e Endesa interessadas no mercado de distribuição português

As elétricas espanholas estão a estudar a possibilidade de assumir a gestão das redes de baixa tensão da EDP.

A Iberdrola e a Endesa estão a analisar a possibilidade de entrarem no mercado de distribuição português, controlado pela EDP há décadas, avança o El Confidencial (conteúdo em espanhol). De acordo com fontes dos setor, o objetivo será o mercado de eletricidade em baixa tensão, e ambas as empresas já confirmaram ao jornal este interesse.

As elétricas espanholas estão motivadas nesta aposta, motivadas pelos contratos de concessões históricos mantidos pela EDP Distribuição que, após 20 anos de domínio do mercado, estão prestes a terminar. A maioria termina em 2021/2022, sendo que os últimos têm prazo até 2026. Neste sentido, a Iberdrola e a Endesa dizem-se preparadas para “atacar” quando forem lançados concursos públicos, algo que acontecerá em 2019.

Contudo, não será um processo fácil, uma vez que João Marques da Cruz, administrador executivo da EDP, afirmou ao Dinheiro Vivo a sua intenção de manter o negócio, mostrando-se confiante na possibilidade de vencer os concursos públicos.

Outro ponto que complicará o trabalho às elétricas espanholas é o facto de a EDP ter realizado vários investimentos ao longo destes anos na rede de distribuição, tendo o direito a ser compensada pela empresa que ficar a gerir a infraestrutura, diz o El Confidencial. “Isso é o que tem travado um pouco a Iberdrola e a Endesa”, disse ao jornal espanhola uma fonte próxima do processo.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Iberdrola e Endesa interessadas no mercado de distribuição português

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião