Barragem da Iberdrola vai inundar reserva potencial de lítio

  • ECO
  • 11 Junho 2017

Investigadores pedem acesso urgente à zona das Covas do Barroso, para poderem intensificar estudos.

A Iberdrola prepara-se para inundar aquele que é apontado como um dos maiores jazigos de lítio, numa altura em que a procura deste minério tem crescido por todo o mundo.

A notícia faz manchete no Público, que, este sábado, dá conta dos aspetos negativos identificados pelo Grupo de Trabalho do Lítio, que estudou o potencial do minério em Portugal e entregou ao secretário de Estado da Energia aquele que pode ser um guião para a implementação de uma estratégia para dinamizar o setor.

Uma das ameaças identificadas passa pela “esterilização de importantes recursos materiais litiníferos, devido a decisões erradas em políticas e planos de ordenamento do território”.

É no campo aplitopegmatítico Barroso-Alvão que se encontram em Portugal as maiores reservas de petalite e espodumena, diz o Público. E a Iberdrola, que ganhou o concurso para a construção e exploração do sistema eletroprodutor do Tâmega, sabe isso, diz Alexandre Lima, professor da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. O professor diz que “ainda nem tudo está perdido” porque “a albufeira ainda não encheu” e apresenta alternativas. Os investigadores pedem acesso urgente à zona das Covas do Barroso, para poderem intensificar estudos.

 

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Barragem da Iberdrola vai inundar reserva potencial de lítio

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião