A manhã num minuto

Não sabe o que se passou durante a manhã? Fizemos um vídeo que reúne as notícias mais relevantes, em apenas um minuto.

A dívida pública sofreu a maior queda deste ano. O investimento em seguros PPR aumentou para máximos de oito anos. Os CTT derraparam na bolsa de Lisboa. A nova diretiva para os mercados financeiros começou a ser aplicada em Portugal. Assunção Cristas decreta o fim do BE como “pendor moral do regime”. Estas e outras notícias que marcaram a manhã desta quarta-feira.

A diminuição da dívida pública em junho já era esperada, depois de o Tesouro português ter devolvido aos mercados mais de 6,6 mil milhões de euros. É a maior queda deste ano. Os dados foram publicados, esta quarta-feira, pelo Banco de Portugal.

Os portugueses estão a colocar mais dinheiro em seguros PPR, com o stock total a crescer para máximos de pelo menos oito anos. Só nos primeiros seis meses de 2018, as aplicações foram de 1.462 milhões.

As ações dos CTT derraparam quase 3% esta manhã, na bolsa de Lisboa, na sequência dos resultados apresentados esta segunda-feira, que dão conta de uma quebra de 65% dos lucros da empresa para os 6,3 milhões de euros.

A nova diretiva para os mercados financeiros começa a ser aplicada em Portugal partir desta quarta-feira e as novas regras trazem consigo proteção reforçada para os investidores nacionais. O que muda com a diretiva DMIF II?

Assunção Cristas defendeu que o caso de Ricardo Robles desmascarou o BE na sua “hipocrisia política” e arrogância, deixando de poder querer ser “o pendor moral do regime”. A presidente do CDS-PP salientou que este caso não implica apenas o vereador bloquista da autarquia de Lisboa, que acabou por renunciar ao mandato, mas todo o BE.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

A manhã num minuto

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião