? 37 anos: os números da terra que ardeu

Os dados lançados pela Pordata na semana passada mostram que, desde 1980 até ao ano passado, arderam cerca de 4.660.354 hectares. O resultado diz respeito à soma da área ardida, na totalidade dos incêndios, nos últimos 37 anos. Ou seja, nas últimas quatro décadas, o que ardeu em Portugal chega para cobrir a Holanda ou a Bélgica na totalidade.

O pior ano foi, de longe, 2017, com 539.921 hectares ardidos, equivalentes a cerca de 5,8% do território nacional. Desta área, 424.960 hectares são referentes à zona centro, onde lavraram os incêndios de Pedrógão Grande, em junho, e os de outubro. Pedrógão deflagrou a 17 de junho e alastrou a concelhos vizinhos, provocando 66 mortos e cerca de 250 feridos. As chamas, extintas uma semana depois, destruíram meio milhar de casas, 261 das quais habitações permanentes, e 50 empresas. Em outubro, os incêndios rurais que atingiram a região Centro fizeram 50 mortes, a que se somam outras cinco registadas noutros fogos, elevando para 121 o número total de mortos em 2017.

A acompanhar o ano passado, 2003 e 2005 seguem-se como os piores anos de fogos em Portugal, respetivamente.

O ECO preparou um vídeo que mostra a evolução dos números da terra que ardeu nos últimos 37 anos.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

? 37 anos: os números da terra que ardeu

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião