Papeleiras continuam a pesar em Lisboa. SAG afunda 19%

A Navigator continuou com perdas, arrastando também a Semapa. Fora do PSI-20, a SAG afundou 19% depois de apresentar prejuízos de mais de dez milhões de euros.

As papeleiras continuam a afundar com as taxas antidumping norte-americanas, arrastando a bolsa de Lisboa. A SAG, que não está inserida no PSI-20, afundou quase 20% depois de anunciar prejuízos.

O PSI-20, principal índice português, encerrou a sessão a perder 0,59% para os 5.504,50 pontos. Das 18 cotadas, dez ficaram no vermelho, seis subiram e duas mantiveram-se inalteradas.

A Navigator continuou a cair depois da sessão negra da passada segunda-feira, devido ao impacto das taxas sobre a venda de papel nos EUA. Registou esta terça-feira perdas de 2,3%, para os 4,49 euros.

A Semapa, que detém 70% da Navigator, também ficou no vermelho, a deslizar 2,02% para os 18,44 euros. Nas perdas é de destacar ainda a Sonae, que derrapou 2,8% para os 0,95 euros.

Fora do PSI-20, a SAG, proprietária da Volkswagen, anunciou prejuízos de mais de dez milhões de euros, que fizeram a empresa dar um tombo na bolsa. Terminou a sessão a perder 19,19% para os 0,12 euros.

A lira começou a recuperar esta terça-feira depois de o Banco Central ter injetado liquidez no sistema financeiro. As praças europeias continuaram com o sentimento negativo, mas menos pronunciado do que nas últimas sessões.

Nos ganhos destaca-se a Galp Energia, cujas ações estiveram a cair esta manhã, com a notícia de que a Sonangol está a preparar a venda da posição na empresa. Mas conseguiu recuperar e terminou a sessão no verde, a subir 0,14%.

Do lado dos ganhos ficou também a EDP Renováveis, a subir 0,23%, e a Corticeira Amorim, que valorizou 0,95% para os 10,64 euros.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Papeleiras continuam a pesar em Lisboa. SAG afunda 19%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião