E-Toupeira acentua queda do Benfica. Ações afundam 15%

O e-Toupeira está a provocar estragos na bolsa. As ações do Benfica registam uma queda acentuada perante a acusação do Ministério Público que pode afastar o clube das competições até três anos.

O Benfica está a acentuar perdas em bolsa. Depois de ter arrancado a sessão com uma queda de quase 10%, já cede mais de 15%. Os investidores demonstram, assim, os receios em torno das consequências da acusação feito pelo Ministério Público no âmbito do processo e-Toupeira, nomeadamente a possibilidade de o clube ficar afastado das competições.

Os títulos SAD encarnada seguem a perder 15,32% para os 1,88 euros, negociando no valor mais baixo desde meados de agosto. Assiste-se, assim, a um acentuar da tendência negativa do Benfica em bolsa num dia em que o volume está a ser elevado. Já trocaram de mãos mais de 23.500 ações.

Esta queda em bolsa surge depois de o Ministério Público ter acusado dois funcionários judiciais, a SAD do Benfica e um seu colaborador de vários crimes, incluindo corrupção, favorecimento pessoal, peculato e falsidade informática, no caso e-Toupeira.

Benfica acentua queda em bolsa

A SAD encarnada emitiu um comunicado a afirmar que vai reagir, “logo que tenhamos conhecimento dos termos concretos da acusação, com total rigor e firmeza no sentido de desmontar as absurdas e injustificadas imputações do Ministério Público, o que será feito, estamos certos, ao longo deste processo”.

Apesar da contestação da SAD, os investidores afastam-se das ações dos encarnados receando o impacto que este processo pode vir a ter. É que uma das penas acessórias previstas na lei, e que foi pedida pelo Ministério Público na acusação, é o clube ficar suspenso de participar em competições desportivas durante seis meses a três anos.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

E-Toupeira acentua queda do Benfica. Ações afundam 15%

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião