Tem filhos com Instagram? A rede social oferece-lhe um guia sobre utilização segura

O objetivo é que as crianças tenham uma experiência positiva ao usar a rede social e que os pais façam parte desse processo, ensinando-as a utilizarem o Instagram com responsabilidade.

O Instagram já conta com mais de mil milhões de utilizadores, anunciados no passado mês de junho, e entre eles há cada vez mais crianças. Foi precisamente a pensar nas dores de cabeça que isso pode causar aos pais, preocupados com a exposição dos seus filhos nas redes socais, que o Instagram decidiu criar um guia de segurança.

O objetivo é que os mais pequenos tenham uma experiência positiva nesta rede social e que os pais façam parte desse processo, ensinando-os a usar o Instagram com responsabilidade.

De acordo com o Engadget (acesso livrre, conteúdo em inglês), o guia é, principalmente, dirigido aos pais que não estão assim tão familiarizados com o Instagram e são três os principais temas que o documento aborda: privacidade, comentários e tempo gasto na rede social. Quanto à privacidade, o guia explica quais as consequências de ter uma conta de Instagram pública e como é possível alterar as definições de privacidade.

Sobre os comentários, atualmente é possível escolher grupos específicos de utilizadores que podem comentar as publicações. Para os pais menos tecnológicos, o guia vai ensinar também a remover comentários, bloquear pessoas e relatar comentários abusivos.

Finalmente, o guia aborda também as novas ferramentas que mostram o tempo gasto na app. Recentemente, a rede social cujo proprietário é o Facebook Inc. lançou uma ferramenta que também pretende incentivar uma utilização consciente das redes sociais. A nova funcionalidade mostra aos usuários o tempo gasto a navegar na rede e tem uma nova opção para silenciar notificações.

É possível obter uma média de tempo gasto no Instagram, com detalhes da semana anterior, e podem também ser definidos lembretes que avisam quando passar um determinado limite de tempo que tenha sido predefinido.

Se os termos que os seus filhos usam são para si completamente desconhecidos, pode recorrer também ao glossário que o Instagram preparou. Feed, IGTC, histórias, comentário, like, tudo está explicado nesta espécie de dicionário de miúdos para graúdos.

O jornalismo continua por aqui. Contribua

Sem informação não há economia. É o acesso às notícias que permite a decisão informada dos agentes económicos, das empresas, das famílias, dos particulares. E isso só pode ser garantido com uma comunicação social independente e que escrutina as decisões dos poderes. De todos os poderes, o político, o económico, o social, o Governo, a administração pública, os reguladores, as empresas, e os poderes que se escondem e têm também muita influência no que se decide.

O país vai entrar outra vez num confinamento geral que pode significar menos informação, mais opacidade, menos transparência, tudo debaixo do argumento do estado de emergência e da pandemia. Mas ao mesmo tempo é o momento em que os decisores precisam de fazer escolhas num quadro de incerteza.

Aqui, no ECO, vamos continuar 'desconfinados'. Com todos os cuidados, claro, mas a cumprir a nossa função, e missão. A informar os empresários e gestores, os micro-empresários, os gerentes e trabalhadores independentes, os trabalhadores do setor privado e os funcionários públicos, os estudantes e empreendedores. A informar todos os que são nossos leitores e os que ainda não são. Mas vão ser.

Em breve, o ECO vai avançar com uma campanha de subscrições Premium, para aceder a todas as notícias, opinião, entrevistas, reportagens, especiais e as newsletters disponíveis apenas para assinantes. Queremos contar consigo como assinante, é também um apoio ao jornalismo económico independente.

Queremos viver do investimento dos nossos leitores, não de subsídios do Estado. Enquanto não tem a possibilidade de assinar o ECO, faça a sua contribuição.

De que forma pode contribuir? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

Obrigado,

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Tem filhos com Instagram? A rede social oferece-lhe um guia sobre utilização segura

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião