Revista de imprensa internacional

  • Marta Santos Silva
  • 17 Setembro 2018

Bolsonaro continua a distanciar-se dos outros candidatos na corrida presidencial do Brasil e a fuga da City continua. Leia as cinco notícias que marcam esta segunda-feira na imprensa mundial.

A escolha de Donald Trump para o Supremo Tribunal dos EUA enfrenta pressão na forma de uma alegação de crime sexual, enquanto no Brasil o candidato às presidenciais Jair Bolsonaro critica, da cama do hospital, as sondagens que têm sido feitas que preveem a sua derrota numa segunda volta. Em França, o Governo prepara-se para suprimir 1.800 empregos no Ministério da Educação no próximo ano, enquanto os Emirados Árabes Unidos planeiam colocar a Cepsa na bolsa espanhola. Conheça as cinco notícias que marcam a atualidade mundial no começo desta semana.

Financial Times

Deutsche Bank vai tirar ainda mais recursos de Londres para Frankfurt

A fuga da City, o bairro financeiro de Londres, nos meses que antecedem a saída do Reino Unido da União Europeia, só se tem intensificado. O Deutsche Bank vai retirar ainda mais dos seus recursos atuais da capital britânica e movimentá-los para a sua sede alemã em Frankfurt, sendo esperado que possa vir a retirar cerca de três quartos do seu valor no Reino Unido para a Alemanha. Os bens do Deutsche Bank representarão cerca de metade do total das instituições europeias em Londres. Leia a notícia completa no Financial Times. (Conteúdo em inglês / Acesso condicionado)

Expansión

Emirados querem pôr a Cepsa na bolsa espanhola

Os donos da segunda maior petrolífera em Espanha, a Cepsa, querem entrar na bolsa espanhola. A Cepsa pertence ao fundo soberano de Abu Dhabi, pertencente aos Emirados Árabes Unidos, e deverá ser inserida no índice espanhol através de uma oferta de venda de um número pequeno das ações da sociedade. A oferta deverá acontecer ainda em 2018. O valor da Cepsa deverá estar próximo dos 15 mil milhões de euros. Leia a notícia completa no Expansión. (Conteúdo em espanhol / Acesso livre)

The Washington Post

Proposta de Trump para o Supremo acusado de violência sexual

Brett Kavanaugh, o nomeado de Donald Trump para o Supremo Tribunal dos Estados Unidos, já enfrentava grandes críticas do lado dos democratas pelas suas posições muito conservadoras em certos temas, como o aborto, mas agora deverá ser alvo de críticas ainda mais fortes, devido a alegações de ataque de natureza sexual. Kavanaugh terá tentado despir, numa cama, uma jovem quando ambos eram adolescentes, segundo uma carta e entrevista da vítima, Christine Blasey Ford. Kavanaugh nega as alegações. Leia a notícia completa no Washington Post. (Conteúdo em inglês / Acesso condicionado)

Le Figaro

França acaba com 1.800 empregos na Educação em 2019

O ministro da Educação francês confirmou em entrevista com o Le Figaro uma notícia avançada no fim de semana pelo Les Échos: que o Ministério vai suprimir 1.800 empregos de funcionários públicos durante 2019. Os serviços administrativos e os liceus vão ser os setores mais afetados, referiu o ministro Jean-Michel Blanquer. A prioridade deste Governo na área da Educação é a escola primária, assinalou, desvalorizando a redução do número de professores e funcionários: “Nunca houve correlação entre número de professores e aumento do nível dos alunos”. Leia a notícia completa no Le Figaro. (Conteúdo em francês / Acesso condicionado)

Estadão

Bolsonaro critica sondagens em vídeo feito no hospital

Num vídeo em direto filmado na sua cama do hospital após uma segunda cirurgia, o candidato à Presidência do Brasil Jair Bolsonaro atacou as sondagens. Em lágrimas durante várias partes do vídeo de 20 minutos, Bolsonaro disse temer que haja fraude nas eleições do mês que vem. Acusou ainda as sondagens divulgadas pela imprensa de estarem a criar uma “narrativa” da sua derrota na segunda volta. “A grande preocupação realmente não é perder no voto, é perder na fraude”, disse. Bolsonaro está acamado desde que foi esfaqueado num evento de campanha, tendo sido submetido a duas cirurgias. Leia a notícia completa no Estadão. (Conteúdo em português / Acesso gratuito)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Revista de imprensa internacional

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião