PSD quer facilitar acesso ao ensino superior, com apoios às universidades e aos alunos

Para o presidente do PSD, "todos os portugueses devem ter igualdade de oportunidades". Residências universitárias e Programa Erasmus+Interior são algumas das propostas do partido.

Permitir que mais estudantes tenham acesso ao ensino superior é o principal objetivo do PSD na área da educação porque “todos os portugueses devem ter igualdade de oportunidades”, segundo Rui Rio. No conjunto de medidas apresentadas pelos social-democratas destacam-se o alargamento da base de captação de candidatos, a criação de complementos de formação e a construção de mais residências estudantis.

No documento publicado esta segunda-feira no site do partido, onde são feitas várias referências aos sistemas de ensino de outros países europeus, o PSD começa por referir que cerca de 40% dos alunos que concluem o ensino secundário não prosseguem estudos no ensino superior. Neste sentido, uma das principais medidas é a “criação de pontes para apoiar a transição” entre os alunos do secundário para o ensino superior, “incentivando as instituições a criar complementos de formação“.

Sublinhando que as instituições de ensino também devem ser apoiadas, o partido defende “um reforço dos incentivos sociais para os estudantes que escolham as instituições situadas em regiões com menor densidade populacional”, propondo o lançamento do programa Erasmus+Interior, “fomentando a mobilidade de estudantes do litoral para o interior” e o reforço do Programa+Superior.

E numa altura em que os quartos também veem os preços aumentar, os social-democratas propõem “criar uma cobertura nacional de residências estudantis através da reabilitação edifícios públicos degradados“. “Naturalmente que o país está a perder quando tem jovens com capacidades que não podem estudar apenas por constrangimentos de ordem financeira. Temos um plano de construção, ou pelo menos de oferta, de residências universitárias que possam atenuar fortemente essa descriminação dos alunos terem acesso aos cursos que querem“, disse Rui Rio, esta segunda-feira.

Os estudantes internacionais também são abrangidos pelas propostas do PSD, que considera importante “aumentar a atratividade das instituições de ensino superior para estes alunos” e “criar condições de acesso para estudantes estrangeiros, em especial os oriundos dos Países de Língua Portuguesa”.

“Temos de continuar a sublinhar a importância do mérito. Não podemos ter um sistema de ensino que não valorize o mérito, mas essa valorização tem de estar em paralelo com o princípio da equidade social. Sendo a educação um fator importante, todos os portugueses devem ter essa igualdade de oportunidades. É isso que nós propomos fazer, ou seja, não eliminar porque isso é demagogia, mas atenuar o mais possível essas desigualdades“, disse o presidente dos social-democratas

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PSD quer facilitar acesso ao ensino superior, com apoios às universidades e aos alunos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião