Lisboa segue quedas da Europa. Papeleiras pressionam

Depois de um arranque positivo, a bolsa nacional inverteu. Segue a tendência negativa das pares europeias, com as papeleiras em queda. O BCP cede quase 1%.

A bolsa nacional ainda valorizou, mas acabou por sucumbir à pressão vendedora que castiga a generalidade das praças europeias. Está a perder valor, pressionada pelos títulos do setor da pasta e papel, mas também do BCP que cede quase 1% após anunciar a compra do banco do Société Générale na Polónia, num negócio de centenas de milhões de euros.

Depois de arrancar a sessão a ganhar 0,13%, o PSI-20 segue a perder 0,27% para 4.966,33 pontos, com a maioria dos títulos em terreno negativo. Esta é, assim, a terceira sessão consecutiva de quedas para a bolsa nacional, seguindo o comportamento negativo das restantes praças do Velho Continente. Os Stoxx 600 cai 0,04%.

A epsar no comportamento da bolsa nacional estão as empresas de pasta e papel. A Altri lidera as descidas ao recuar 1,48% para 7,34 euros, mas a Semapa está também a perder valor, recuando 1,46%. A Navigator, por seu lado, regista uma descida de 0,91% para s 4,132 euros.

Os CTT tambem caem mais de 1%, enquanto o BCP segue com uma desvalorização de 0,37%, isto depois de ter chegado a cair quase 1% no dia em que anunciou a compra do Euro Bank por “um valor total estimado em 1.833 milhões de zlotys“. De acordo com a taxa de conversão do banco, é o equivalente a 428 milhões de euros.

Jerónimo Martins e Sonae também recuam, num dia em que apenas os títulos do setor energético evitam uma queda mais acentuada da bolsa nacional. EDP e EDP renováveis somam 0,1% e 0,38%, respetivamente, sendo que o destaque nas subidas vai para a Corticeira Amorim que ganha 0,82% para 110,815 euros.

(Notícia atualizada às 8h20 com a inversão da tendência do PSI-20)

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Lisboa segue quedas da Europa. Papeleiras pressionam

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião