EDP anima bolsa de Lisboa. Ramada brilha com dividendo extra

A bolsa nacional está em alta, liderando as subidas na Europa, num dia em que a EDP é a principal força do PSI-20. O anúncio da data de distribuição do dividendo extra brinda Ramada com fortes ganhos.

A praça bolsista nacional está em alta na última sessão da semana, liderando as subidas na Europa, num dia em que a EDP é a principal força do PSI-20. O anúncio da data de distribuição do dividendo extra brinda a Ramada com ganhos expressivos.

O PSI-20 iniciou a sessão a valorizar 0,35%, para os 4.835,01 pontos, com apenas quatro cotadas em queda.

A EDP é a cotada que mais contribui para o desempenho positivo do índice lisboeta que recupera de uma sessão negativa. As ações da elétrica somam 0,72%, para os 3,063 euros. Em sentido positivo, seguem os restantes títulos do setor.

É o que acontece com a Galp Energia, cujas ações valorizam 0,17%, para os 14,725 euros. Tal acontece no dia em que o Jornal Económico dá conta de que já haverá um interessado em ficar com a posição detida de forma indireta pela Sonangol no capital da petrolífera portuguesa. Mais em específico, a petrolífera chinesa Sinopec.

A contribuir para os ganhos da praça bolsista lisboeta está também a Jerónimo Martins. As ações da retalhista avançam 0,57%, para os 10,56 euros.

Tal acontece depois de nesta quinta-feira terem sido publicadas as vendas a retalho alimentar na Polónia, as quais durante o mês de outubro apresentaram uma melhoria, embora ainda num nível aquém da média registada desde o início do ano. De relembrar que o mercado polaco representa cerca de 86% do Valor da Jerónimo Martins. Do 3.º trimestre para o 4.º trimestre haverá uma diminuição dos domingos em que os supermercados estarão encerrados de 8 para 5. “Deverá ser um fator positivo para as vendas trimestrais“, dá conta o Caixabank BPI no Diário de Bolsa desta sexta-feira.

Referência ainda para o avanço de 0,51%, para os 23,67 cêntimos, dos títulos do BCP que conferem um fôlego adicional ao PSI-20.

Contudo, a estrela dos ganhos é a F. Ramada. As suas ações somam 2,89%, para os 8,90 euros, depois de a empresa ter anunciado a data para a distribuição do dividendo extra em antecipação do resultado alcançado em 2018. O pagamento acontecerá a 14 de dezembro, com os acionistas a receberem 1,15 euros por cada título detido.

Em queda, de salientar o deslize de 0,69%, para os 5,035 euros, sofrido pelos títulos da Nos. Seguem-se os CTT que veem as suas ações perderem 0,54%, para os 3,30 euros.

(Notícia atualizada às 8h27 com mais informação)

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

EDP anima bolsa de Lisboa. Ramada brilha com dividendo extra

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião