PCP, BE, PSD e CDS juntam-se e chumbam aumento de imposto sobre carros de empresas

  • Lusa
  • 28 Novembro 2018

O PCP, o BE, o PSD e o CDS chumbaram a proposta de aumento para 15% na compra de carros cujo custo de aquisição não ultrapassasse 20 mil euros.

O PCP, o BE, o PSD e o CDS juntaram-se para chumbar, esta terça-feira, no parlamento, a subida que estava prevista na proposta de Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) das tributações autónomas sobre a compra de carros pelas empresas.

O Governo estimava arrecadar 40 milhões de euros com a medida, mas o PCP avançou com uma proposta de eliminação do artigo que previa o agravamento das taxas e todos os partidos, à exceção do PS, votaram a favor, o que significa que se mantêm as atuais taxas.

Na proposta de OE2019 estava previsto, em sede de IRS, o aumento de 10% para 15% na compra de viaturas ligeiras de passageiros ou mistas cujo custo de aquisição não ultrapassasse 20 mil euros. Já os encargos dedutíveis relativos a automóveis ligeiros de passageiros ou mistos com custo superior a 20 mil euros passariam de 20% para 25%.

Em sede de IRC, o aumento seria de 10% para 15% para viaturas com um custo de aquisição inferior a 25 mil euros e de 35% para 37,5% nos carros com valor igual ou superior a 35 mil euros.

No relatório que acompanha a proposta do OE2019, o Governo justificava o aumento das taxas como sendo uma “medida de desincentivo a práticas de planeamento fiscal abusivo”.

Comentários ({{ total }})

PCP, BE, PSD e CDS juntam-se e chumbam aumento de imposto sobre carros de empresas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião