Drahi e Armando Pereira em Picoas. Mais resultados e (outra vez) os conteúdos

Os acionistas da Altice estiveram esta quinta-feira em Lisboa, para uma reunião de quadros de gestão em Portugal. A aceleração do plano operacional e os conteúdos e media estiveram na agenda.

Há uma semana, a Altice Portugal apresentou os resultados dos primeiros nove meses do ano, esta semana, já promoveu duas reuniões de grupo e uma delas, a que decorreu esta quinta-feira em Lisboa, na sede em Picoas, foi com a presença de Patrick Drahi e Armando Pereira, os principais acionistas do grupo, apurou o ECO junto de uma fonte que participou no encontro. Sem uma agenda fechada, o encontro terá servido para preparar o próximo ano e o interesse nos conteúdos e nos media foi um dos pontos da discussão.

As receitas da Altice Portugal no terceiro trimestre recuaram para 525 milhões de euros, uma queda de 0,3% em termos homólogos. No entanto, a empresa garante que este foi o trimestre da “inflexão”, um período no qual viu as receitas melhorarem em cadeia, com uma subida de 1,8% face ao segundo trimestre. Esta semana, Drahi e Armando Pereira terão pedido mais “velocidade” na execução do plano de ação para o próximo ano, adiantou outro quadro presente no encontro.

Patrick Drahi e Armando Pereira encontraram-se com quadros de topo da Altice Portugal

Depois de falhar a operação de compra da Media Capital, que acabou por não passar na Concorrência nos termos propostos pela Altice, o tema dos conteúdos e da integração de meios de comunicação social nunca deixou de estar em cima da mesa. Recentemente, Alexandre Fonseca, presidente executivo da Altice Portugal, afirmou que a integração de conteúdos “é uma questão de tempo”. Esta quinta-feira, Drahi e Armando Pereira voltaram a garantir aos quadros de gestão da Altice que o objetivo mantém-se. Em França, recorde-se, há uma integração de telecomunicações e de media, e é isso que o grupo quer também fazer em Portugal.

De resto, o ponto de inflexão na operação em Portugal, registado neste trimestre, contrasta com os resultados globais da Altice Europa. Ao nível internacional, as receitas do grupo Altice recuaram 6,3%, para 3,44 mil milhões de euros. O EBITDA ajustado da empresa caiu 10,6%, para quase 1,3 mil milhões de euros no período em análise. No entanto, a empresa garantiu, na call com analistas, que a maior captação de clientes em França e em Portugal vão “contribuir para um melhor desempenho financeiro em 2019”.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

Drahi e Armando Pereira em Picoas. Mais resultados e (outra vez) os conteúdos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião