Facebook deu acesso especial a dados à Netflix, Airbnb e outras empresas

  • ECO
  • 5 Dezembro 2018

Depois das alterações feitas à rede social em 2014 e 2015, que reforçaram a proteção da informação dos utilizadores, algumas empresas mantiveram "acesso total" a estes dados.

O Facebook concedeu a várias empresas, incluindo a Netflix, o Airbnb e a aplicação de viagens Lyft, acesso especial aos dados dos utilizadores. A conclusão consta de um relatório elaborado pelo Comité Digital, Media e Desporto, do parlamento britânico.

O documento, publicado esta quarta-feira, inclui documentos internos do Facebook e emails trocados entre Mark Zuckerberg e os executivos de várias outras empresas. O relatório resulta de uma investigação feita pelo parlamento britânico ao papel que o Facebook teve na disseminação de informações falsas e às suas más práticas de privacidade.

“O Facebook, claramente, fez acordos de acesso privilegiado com certas empresas, o que implicou que, após as alterações feitas à plataforma em 2014 e 2015, mantiveram acesso total aos dados dos utilizadores. Não é claro que tenha havido qualquer consentimento dos utilizadores para esta prática, nem como é que o Facebook decidiu que empresas teriam o acesso privilegiado“, pode ler-se no relatório.

Entre os principais fatores que levaram o Facebook a fazer estes acordos, o relatório destaca dois: aumento de receitas, através da concessão de acesso privilegiado aos anunciantes que investem mais dinheiro em publicidade na rede social, e reciprocidade no acesso a dados das outras empresas.

De acordo com o The New York Times, este relatório esteve guardado do público durante várias semanas, já que um tribunal da Califórnia, nos Estados Unidos, impediu a sua divulgação.

O mesmo jornal refere que o Facebook, por seu lado, argumenta que as conclusões do relatório não têm fundamento e que o documento mostra apenas uma parte da história, com a informação a ser apresentada “sem contexto e de forma enganadora”.

Comentários ({{ total }})

Facebook deu acesso especial a dados à Netflix, Airbnb e outras empresas

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião