Reino Unido multa Facebook em 560 mil euros após escândalo da Cambridge Analytica

  • Lusa
  • 25 Outubro 2018

As autoridades britânicas multaram o Facebook em 560 mil euros. Concluíram que houve "violação" de dados pessoais dos cidadãos no escândalo da Cambridge Analytica.

O Facebook foi multado pelas autoridades britânicas em 560 mil euros por ter permitido a “violação” das leis sobre proteção de dados pessoais no caso que envolveu a empresa norte-americana Cambridge Analytica.

O Informations Commisioner’s Office (ICO), o departamento que supervisiona o cumprimento das regras de proteção de dados no Reino Unido, semelhante à Comissão Nacional de Proteção de Dados em Portugal, anunciou esta quinta-feira que a rede social Facebook permitiu a violação da legislação ao possibilitar o acesso às informações dos utilizadores sem qualquer “consentimento”.

O escândalo atingiu a empresa norte-americana no passado mês de março ao descobrir-se que a consultora britânica Cambridge Analytica (que declarou falência em maio) usou uma aplicação para recolher dados de milhões de utilizadores do Facebook, que foram utilizados para favorecer a campanha presidencial de Donald Trump nos Estados Unidos em 2016.

Em julho, o ICO notificou a companhia norte-americana de que tencionava aplicar a multa mais elevada (560 mil euros) pelo escândalo Cambridge Analytica. “Entre 2007 e 2014 a empresa Facebook recolheu informações pessoais através de aplicações, sem um consentimento suficiente, claro e informado”, refere o ICO em comunicado. “Além do mais, a rede social Facebook falhou no que diz respeito às informações pessoais porque fracassou nas verificações adequadas sobre aplicações e programas utilizados na plataforma”, acrescenta o mesmo documento.

O ICO indica que quando se detetou o uso dos dados pessoais, a Facebook “não fez o suficiente” para avisar os utilizadores a tomarem as medidas adequadas. Uma empresa desta dimensão e com esta experiência deveria ter feito o melhor”, sublinha a responsável pelo ICO, Elizabeth Denham.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Reino Unido multa Facebook em 560 mil euros após escândalo da Cambridge Analytica

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião