Bruxelas vai “seguir com atenção” impacto das medidas anunciadas por Macron

  • Lusa
  • 11 Dezembro 2018

Pierre Moscovici acrescentou que Bruxelas está “em contacto permanente com as autoridades francesas”, no quadro dos anúncios do presidente de França para responder à crise dos “coletes amarelos”.

A Comissão Europeia vai “seguir com atenção” o impacto sobre o défice francês das medidas anunciadas na segunda-feira pelo Presidente Emmanuel Macron, advertiu esta terça-feira em Estrasburgo o comissário europeu dos Assuntos Económicos.

Numa declaração à agência noticiosa francesa AFP, à margem da sessão plenária do Parlamento Europeu em Estrasburgo, Pierre Moscovici acrescentou que Bruxelas está “em contacto permanente com as autoridades francesas”, no quadro dos anúncios de Macron para responder à crise dos “coletes amarelos”, escusando-se a fazer mais comentários.

Na segunda-feira, Emmanuel Macron criticou a “inadmissível violência” dos protestos em França, prometeu utilizar “todos os meios para restaurar a calma”, e anunciou em simultâneo uma subida do salário mínimo e uma redução nos impostos.

Num discurso dirigido ao país, após várias semanas de contestação do movimento de protesto “coletes amarelos” que alastraram a várias regiões do país e implicaram violentos confrontos com as forças policiais, Macron anunciou um aumento de 100 euros no salário mínimo e uma redução dos impostos para os reformados e trabalhadores.

Esta terça-feira, o presidente da Assembleia Nacional francesa, Richard Ferrand, afirmou que o país terá de “aumentar o défice público” para financiar essas medidas, defendendo, todavia, que o aumento do défice será “estritamente temporário”, uma vez que não haverá um efeito de acumulação das medidas económicas e fiscais já anunciadas.

Comentários ({{ total }})

Bruxelas vai “seguir com atenção” impacto das medidas anunciadas por Macron

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião