CFO da Huawei sai em liberdade com caução de 7,5 milhões de dólares

  • ECO
  • 11 Dezembro 2018

A administradora financeira da Huawei foi libertada, mas tem de pagar caução de 7,5 milhões de dólares.

Um juiz canadiano decretou a libertação da administradora financeira e herdeira do fundador da Huawei, mas exigiu uma caução de 7,5 milhões de dólares, revela o Financial Times (acesso pago). Esta decisão contrariou as expectativas das autoridades judiciais americanas, que temem uma fuga de Meng Wanzhou.

De acordo com a decisão do juiz canadiano, a CFO da Huawei vai estar muito limitada na sua liberdade. Vai ter de pagar a uma empresa de segurança para ter a companhia permanente de dois seguranças, vai ter de usar uma pulseira eletrónica e está também limitada a movimentar-se fora de determinadas áreas da cidade de Vancouver.

As medidas de coação foram tomadas no terceiro dia de julgamento da avaliação da possibilidade de libertação de Meng Wanzhou, detida no Canadá a pedido das autoridades americanas por ter, alegadamente, participado na venda de material ao Irão, país que está sob embargo comercial dos EUA.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

CFO da Huawei sai em liberdade com caução de 7,5 milhões de dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião