Chocolates, perfumes e álcool. Estes são os produtos em que os portugueses gastam mais dinheiro no Natal

As vendas de bombons são as que têm o maior impulso nesta altura, sendo que aquelas realizadas no período do natal de 2017 representaram 65% do total.

O Natal é época de dar e receber, e o chocolate, as bebidas espirituosas e os perfumes destacam-se nas compras dos portugueses. As famílias gastam dinheiro nas refeições festivas, mas também em presentes para os amigos e familiares. No Natal passado, gastaram cerca de 960 milhões de euros em bens de grande consumo.

No topo da lista dos gastos natalícios de 2017, compilada pela Nielsen, encontra-se comida. As vendas de bombons são as que têm o maior impulso nesta altura, sendo que aquelas realizadas no período do natal de 2017 representaram 65% do total. Este é um dos bens que pode ser um presente para outros, mas também para comer no conforto do lar.

Para além disso, os elementos centrais da consoada e do almoço de Natal são também muito procurados, nomeadamente o bacalhau e as carnes típicas. Dentro destes também existe uma escolha, influenciada pela comodidade e pelas promoções. O bacalhau congelado tem atraído mais atenção e foi adquirido por 36% dos lares. Mas as promoções no bacalhau seco ajudam a equilibrar as contas.

As vendas dos bombons têm um grande impulso no Natal.Nielsen

As bebidas alcoólicas destacam-se neste período mais frio e festivo. Licores e vinho do Porto são dos preferidos dos portugueses, bem como whisky e aguardentes. Para acompanhar as bebidas, uma taça de frutos secos pode ser a escolha de muitos que compram na época.

Apesar dos bens alimentares serem dos principais gastos dos portugueses, pode também encontrar-se na lista perfumes, um dos presentes mais comuns na época. As vendas de água-de-colónia no natal representam 30% do total do ano, e as de eau de parfum não ficam muito atrás. É também um presente que dá para qualquer género e idade, com a perfumaria para bebé e o after shave a registarem mais procura no Natal.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Chocolates, perfumes e álcool. Estes são os produtos em que os portugueses gastam mais dinheiro no Natal

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião