Receitas recorde na OutSystems. Empresa fecha 2018 com mais de 100 milhões de dólares

O unicórnio português viu as receitas crescerem 66% no último ano, ultrapassando os 100 milhões de dólares. Paulo Rosado, CEO, diz que "a procura por plataformas low-code nunca foi tão grande".

Foi um ano positivo para a OutSystems. No final de 2018, o unicórnio português com cerca de sete meses viu as receitas aumentarem 66% — um “crescimento recorde” –, para mais de 100 milhões de dólares (88 milhões de euros). Este desempenho, que tem sido positivo pelo terceiro trimestre consecutivo, deveu-se, em parte, à ronda de financiamento de 360 milhões, ao aumento do número de colaboradores e ao crescimento de parceiros.

Neste último ano, os mais de 100 milhões de dólares da OutSystems em receitas não caíram do céu — embora seja considerada um animal mitológico. “Este valor recorde alcançado deve-se, em grande parte, ao valor que os clientes estão a adquirir com a plataforma de desenvolvimento low-code”, justifica a empresa de software em comunicado.

No ano passado foram adicionados cerca de 60 mil novos programadores e centenas de clientes, nos quais se incluem empresas como a Toyota, Logitech, Deloitte ou GM Financial. “O sucesso que os nossos clientes estão a ter ao acelerarem as suas iniciativas de transformação digital com a nossa plataforma low-code é inspirador”, diz Paulo Rosado, CEO e fundador do unicórnio, citado no documento. O empresário realça ainda que “a procura por plataformas low-code nunca foi tão grande como agora”.

Nestes últimos 12 meses, a OutSystems sublinha alguns destaques, nomeadamente a ronda de financiamento de 360 milhões de dólares (316,5 milhões de euros) por parte da KKR e do Goldman Sachs em junho, avaliando a empresa em mais de mil milhões de dólares, tornando-a num unicórnio.

Somado a isto esteve o aumento do número de trabalhadores, totalizando mais de 1.000 atualmente, e o crescimento de parceiros que ajudaram a triplicar a receita anual das ofertas de canal. A empresa refere ainda os vários prémios que angariou neste período, entre eles a nomeação de Top Cloud Computing Employer pela Forbes e o CODiE Award de melhor plataforma de desenvolvimento de aplicações mobile, ambos pelo terceiro ano consecutivo.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Receitas recorde na OutSystems. Empresa fecha 2018 com mais de 100 milhões de dólares

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião