Matos Fernandes: Carros a diesel não terão valor na troca daqui a 4 anos

  • ECO
  • 28 Janeiro 2019

O ministro do Ambiente lembra que "quem comprar carros diesel não terá valor na troca daqui a quatro anos".

O ministro do Ambiente, José Matos Fernandes, considera que não há necessidade de aumentar os subsídios para a aquisição de carros elétricos, nem conceder incentivos ao abate.

“A aposta que estamos a fazer é esta [incentivos ao abate dos diesel por troca por um elétrico]. Não conheço nenhum país em que os subsídios sejam muito maiores: Portugal dá 2.250 euros por cada veículo elétrico novo. E está a desenvolver uma rede de carregamentos em todo o país, que ainda é gratuito”, refere o ministro, em entrevista ao Jornal de Negócios [acesso condicionado]. Postos de carregamento que passarão em breve a ser pagos, devido aos “muitos problemas com a manutenção desses postos precisamente por serem gratuitos”.

Matos Fernandes considera ainda que não fará sentido comprar carro a gasóleo durante a próxima década. O ministro lembra que daqui “serão muito próximo os valores de aquisição de um carro elétrico e, se for carregado em casa, o preço do quilómetro fica a 15%”.

Apoie o jornalismo económico independente. Contribua

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso. O acesso às notícias do ECO é (ainda) livre, mas não é gratuito, o jornalismo custa dinheiro e exige investimento. Esta contribuição é uma forma de apoiar de forma direta o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo rigoroso e credível, mas não só. É continuar a informar apesar do confinamento, é continuar a escrutinar as decisões políticas quando tudo parece descontrolado.

Introduza um valor

Valor mínimo 5€. Após confirmação será gerada uma referência Multibanco.

Comentários ({{ total }})

Matos Fernandes: Carros a diesel não terão valor na troca daqui a 4 anos

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião