PLMJ tem nova identidade visual e novo escritório em Lisboa

A sociedade de advogados portuguesa mudou-se para a Avenida Fontes Pereira de Melo. Com mais de 50 anos de experiência, tem como nova assinatura serem “transformative legal experts”.

A PLMJ acaba de se mudar esta segunda-feira para a sua nova sede, na Avenida Fontes Pereira de Melo, no centro de Lisboa, apresentando ainda a sua identidade visual renovada, que vai desde o logo ao site. Enquadrada neste processo de evolução, a sociedade aposta também numa nova assinatura: serem “transformative legal experts”.

Para Luís Pais Antunes, managing partner do escritório, “estas mudanças refletem o reforço da liderança da PLMJ no mercado da advocacia. O início de uma nova etapa para a maior sociedade de advogados portuguesa, que conjuga em si mesma a experiência profunda com a vontade de inovação que caracteriza as novas gerações de advogados”, diz, citado em comunicado.

A liderar a sociedade desde 2015, explica que neste novo capítulo, “o que nos define é a capacidade que temos tido, ao longo das nossas décadas de existência, em nos adaptarmos à mudança e evolução dos tempos. Com o nosso crescimento e afirmação no mercado tornou-se essencial adaptar também o escritório PLMJ ao nosso crescimento enquanto organização, mas também face às novas necessidades dos nossos advogados e clientes no seu dia-a-dia.

"Estamos a falar de um novo escritório polivalente, funcional e eficiente que nos permite continuar a transformar as mentalidades e hábitos de trabalho, continuando a assegurar os melhores resultados e a nossa dinâmica full-service e multidisciplinar.”

Luís Pais Antunes

Managing partner da PLMJ

Os escritórios da nova sede foram idealizados e concebidos pelo arquiteto Ricardo Bak Gordon. “Estamos a falar de um novo escritório polivalente, funcional e eficiente que nos permite continuar a transformar as mentalidades e hábitos de trabalho, continuando a assegurar os melhores resultados e a nossa dinâmica full-service e multidisciplinar”, refere ainda Luís Pais Antunes.

Já o trabalho de rebranding da PLMJ ficou a cargo da agência criativa Blug, que desenvolveu a nova marca, visual e conceptualmente, refletindo os valores e missão de PLMJ para o futuro. “Num momento de disrupção em que assistimos a mudanças profundas, no setor e no mundo, este ativo revela-se particularmente essencial para um futuro de novos desafios, mas também de novas oportunidades”, explica Paula Delgado, responsável estratégica do projeto.

Segundo Paulo Proença, diretor criativo da Blug, “a disrupção faz parte da cultura PLMJ, e inspirou-nos a criar uma marca genuinamente desafiadora, que tem tanto de desconcertante como de magnética. Mais do que uma identidade corporativa, esta marca é uma atitude”, conta, citado em comunicado.

O edifício é da autoria do atelier Barbas Lopes e surge com traços contemporâneos, devolvendo à cidade um novo espaço público. Os novos escritórios contam com uma componente energética eficaz, uma fachada que proporciona ventilação natural, e uma cobertura forrada a painéis fotovoltaicos.

A Fundação PLMJ, que recentemente recebeu o prémio de melhor projeto internacional na competição cultural internacional, “Corporate Art Awards”, vai ficar situada no edifício, contando com uma galeria exclusiva do espólio da fundação, que atualmente inclui mais de 1300 obras de produção contemporânea de artistas portugueses e dos países de língua oficial portuguesa.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

PLMJ tem nova identidade visual e novo escritório em Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião