Grupo norte-americano quer investir 510 milhões em projeto turístico no Alentejo

  • ECO
  • 6 Maio 2019

O grupo norte-americano Discovery Land Company está em negociações para adquirir o projeto turístico detido pela Semapa em Grândola.

Os norte-americanos da Discovery Land Company estão em negociações para a compra da Costa Terra, um projeto turístico no Alentejo detido pela Semapa. Com uma área de 200 hectares, o projeto — que nunca saiu do papel — inclui a construção de hotéis, aldeamentos turísticos e moradias, num investimento superior a 500 milhões de euros. A ideia dos interessantes vai nesse mesmo caminho.

Especialista na gestão de resorts de luxo, a Discovery Land Company está em negociações avançadas para adquirir este megaprojeto turístico que a família Queiroz Pereira detém em Melides, no concelho de Grândola, através da holding Semapa, avança o Jornal de Negócios (acesso pago). A empresa norte-americana tem também mantido contacto com seis bancos aos quais foram dadas parcelas de terrenos como garantias.

O projeto Costa Terra foi comprado em 2008 por Pedro Queiroz Pereira ao investidor suíço Andreas Reinhart e ocupa uma área de 200 hectares. A sua versão inicial inclui a construção de três hotéis, quatro aldeamentos turísticos, 204 moradias e um campo de golfe, num investimento estimado de 510 milhões de euros.

Contudo, o projeto nunca saiu do papel e a entrada da Discovery Land Company será fundamental para dar um empurrão, diz o Negócios. O mesmo jornal adianta que o grupo norte-americano já terá mesmo contactado construtoras para retomar os trabalhos de infraestruturação do empreendimento.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

Grupo norte-americano quer investir 510 milhões em projeto turístico no Alentejo

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião