MAAT abre as portas da ARCO Lisboa

  • ECO
  • 9 Maio 2019

Os detentores do cartão do MAAT podem entrar gratuitamente na feira de arte contemporânea que decorre entre 16 a 19 de maio na Cordoaria Nacional.

O cartão de membro do MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia abre as portas da ARCOlisboa enquanto decorre a feira internacional de arte contemporânea, de 16 a 19 de maio, na Cordoaria Nacional. O titular entra gratuitamente na feira todos os dias.

Os membros do MAAT são detentores de um cartão válido por um ano (20 euros) que dá acesso à programação do edifício da antiga central elétrica e no novo edifício, assim como a uma entrada para um acompanhante, gratuita, entre outros descontos nas atividades do museu.

A entrada gratuita na ARCOlisboa está incluída nos programas especiais que são disponibilizadas aos membros do MAAT.

Quatro edições ARCOLisboa

A ARCOLisboa começa no dia 15 de maio, para profissionais e colecionadores, o mesmo dia em que no MAAT, do outro lado da Avenida da Índia, são inauguradas cinco novas exposições – Prémio Novos Artistas Fundação EDP, Xavier Veilhan, Jesper Just, Carla Filipe, Pedro Tudela.

A feira de arte contemporânea estará aberta ao público de quinta a domingo. Esta é a sua quarta edição na capital portuguesa, numa co-organização da Ifema (feira de Madrid) e câmara municipal de Lisboa.

À secção principal da feira, “que continuará a investigar a arte portuguesa e as suas ligações com o cenário internacional”, segundo a informação da própria ARCOLisboa, acrescenta-se em 2019 a área Opening, dedicada às galerias com menos de 7 anos de experiência, os projetos de artistas; e uma área especial dedicada à edição de livros de artista, da responsabilidade de Arts Libris.

No espaço exterior da Cordoaria Nacional está este ano reservada uma área para grandes esculturas.

Quem vai estar?

No programa geral estarão representadas 52 galerias, de 16 países. Há algumas estreias como Vera Munro (Alemanha) e Georg Kargl (Áustria).

Opening reúne 9 galerias com menos de 7 anos, selecionadas por João Laia. Entre elas estão a Lehmann+Silva, do Porto, ou Fran Reus, de Palma de Maiorca, Acervo, Balcony, Bombon Projects, Copperfield, Jahmek, Rodriguez, Svit,The Ryder e Uma Lulik.

Projetos mostraartistas de 9 galerias, escolhidos pelas próprioas. Entre eles, Daniel García Andújar, da galeria Àngels Barcelona, Gerold Miller, apresentado por Cassina Projects, e Nicolás Grospierre, por Alarcón Criado.

África em Foco é uma nova secção da Feira, em que estarão representadas seis galerias: Afriart (Kampala, Uganda), Arte de Gema (Maputo, Moçambique), Jahmek (Luanda, Angola), Momo (Cidade do Cabo, África do Sul), Movart (Luanda, Angola), e This is not a White Cube (Luanda, Angola). A curadoria é de Paula Nascimento e, segundo a organização, foi “assumido como ponto de partida a singular posição internacional de Portugal na encruzilhada entre a África e a Europa”.

Arts Libris, dedicada aos livros de arte.

O que há no programa?

Encontro de Museus, dirigido por Pedro Gadanho e Nicolas Bourriaud.

Sessões Em que é que estou a trabalhar?, dirigidas pela curadora Filipa Oliveira, Pátio Nascente da Cordoaria, reunirão profissionais internacionais para partilharem os seus projectos actuais e futuros.

Exposição Ponto de Fuga – Coleção António Cachola, no Torreão Nascente da Cordoaria Nacional. A curadoria é de João Laia.

Os números da ARCOlisboa

24 galerias de Portugal.

24 galerias de Espanha.

2 galerias do Brasil, Reino Unido, Roménia, Itália, Polónia, França.

16 países representados na secção principal.

50 editoras de livros de arte.

Os horários

A ARCOlisboa começa no dia 15, para profissionais e colecionadores e está aberta até domingo, dia 19.

16 e 17 de maio: aberta das 14:00 às 21:00

18 de maio: das 12:00 às 21:00

19 de maio: das 12:00 às 18:00

As entradas

Valem 15 euros; 5 euros para estudantes; gratuita para detentores do cartão MAAT.

Comentários ({{ total }})

MAAT abre as portas da ARCO Lisboa

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião