EcoolHunter

"A empresa precisa de ser pacificada, ninguém quer ver a TAP com um contrato impossível, com a síndrome do Novo Banco. A TAP não pode ter essa legacy", diz Carlos Coelho, "pai da marca".