“O luxo é essencialmente sustentável porque queremos produtos que durem”

O novo lançamento assinala o compromisso da Longchamp para com a sustentabilidade, como explica em entrevista o CEO Jean Cassegrain.

A Longchamp acaba de apresentar ao mercado o Le Pliage Green, criado para atender as expectativas ambientais dos clientes. Pela primeira vez, o seu produto mais icónico — o famoso saco dobrável lançado em 1993 — é feito de nylon reciclado. O objetivo é que toda a coleção Le Pliage faça a transição para este material sustentável até 2022. Para além da tela em nylon reciclado, cada componente individual foi reconsiderado pela marca a pensar na qualidade e na sustentabilidade. Como resultado, estimam que o impacto do saco, medido em emissões CO2, seja seis vezes menor do que um par de jeans.

O Ecoolhunter falou com o CEO da marca Jean Cassegrain sobre o novo projeto, as metas e o que esperar sobre o futuro do luxo.

O que fez de Le Pliage um ícone de Longchamp?

Le Pliage foi criado pelo meu pai em 1993. Sendo um grande viajante, inspirou-se no origami japonês para imaginar um saco que fosse muito leve e que pudesse ser dobrado numa mala. Essa brilhante ideia fez o sucesso que conhecemos hoje. Há quase 30 anos que Le Pliage representa elegância, simplicidade e dinamismo franceses. É um saco muito universal, comprado por clientes muito diferentes em todo o mundo: jovens universitárias, mas também mulheres ativas e viajantes em todo o mundo. Este saco ressoa muito com valores principais da Longchamp que são autenticidade e energia. Usamos muito pouco material para fazer Le Pliage, a sua conceção é bastante engenhosa, e muito eficiente. Além disso, é muito resistente, o que o tornou bastante durável antes de a sustentabilidade se tornar uma necessidade.

Como é que a marca pensou este novo Le Pliage Green. O mercado já pedia?

Temos trabalhado neste tema há muitos anos. As nossas equipas de Investigação e Desenvolvimento reuniram uma grande quantidade de experiência. Queríamos ter a certeza de que manteríamos a qualidade do atual saco que é muito resistente. Assim que nos tranquilizámos com a qualidade, o nosso objetivo era alargar o uso dos tecidos reciclados. Internamente, todas as nossas equipas orgulham-se de criar novos produtos sustentáveis para os nossos clientes. Le Pliage é muito apreciado por clientes de todo o mundo. Alguns dos nossos jovens clientes estão bastante preocupados com as questões ambientais e, por isso, a Le Pliage Green está agora a responder a estes novos tipos de necessidades e preocupações.

“Quão verde” será a coleção?

Na verdade, a nossa coleção Le Pliage está a tornar-se bastante virtuosa e estamos determinados a ir mais longe. Começámos desde 2019 a utilizar poliéster reciclado ou poliamida reciclado na nossa tela. Além da tela, todos os componentes e peças do saco estão sendo desafiados, incluindo hardware, esta é uma questão de tempo. Isto é muito emocionante para todas as nossas equipas de desenvolvimento, para desafiar o que foi feito e encontrar novas soluções.

Como sabem, a Longchamp também é uma empresa de couro e muito ligada à qualidade dos nossos sacos de couro. Só usamos peles provenientes da indústria de processamento de alimentos. Não usamos peles exóticas, por exemplo. De certa forma, isto pode ser assimilado à economia circular, uma vez que só utilizamos resíduos. A chave para o couro é trabalhar com os melhores parceiros. Trabalhamos com os “curtumes” mais profissionais que transformam peles em couro. Todos os nossos parceiros são certificados pelo Grupo de Trabalho de Couro (LWG) que garante o processamento de última geração da pele para transformá-la em couro.

A marca vai mudar o caminho e o tom de comunicação para este caminho mais verde?

Planeámos uma campanha de comunicação específica com um tom de voz original para acompanhar este novo lançamento. Queremos tornar a reciclagem divertida e apelativa. Usaremos o caixote rosa na nossa campanha e nas nossas lojas para ilustrar o conceito de máquina de reciclagem. A ideia é levantar questões e educar os nossos clientes com esta nova abordagem de uma forma otimista mas responsável. Esperemos que a campanha seja mais uma forma de tranquilizar os nossos consumidores sobre o facto de a Longchamp estar totalmente empenhada em criar produtos com qualidade mas com uma abordagem sustentável.

Quais são os objetivos ao nível da sustentabilidade para os próximos anos?

Pretendemos mudar toda a produção da le pliage para o modelo reciclado até final de 2022 e todas as nossas linhas de lona até ao final de 2023. As nossas equipas estão a trabalhar arduamente em novas soluções de reciclagem para além do Poliéster e Poliamida. Estes são novos desafios para a empresa e são relevantes não só para Le Pliage mas para todas as categorias de produtos.

A sustentabilidade está em todo o lado na Longchamp. O nosso objetivo é reduzir a emissão de carbono e continuar a propor produtos de excelente qualidade com grande know-how. Nos nossos workshops, tomámos muitas iniciativas para reduzir o nosso impacto. Por exemplo, reciclar todos os nossos resíduos plásticos, usamos luz LED para reduzir o consumo, usamos embalagens certificadas pela FSC (Forest Stewardship Council®) que garantem a preservação da floresta.

No que diz respeito ao couro, também trabalhamos com associações como escolas de estudantes para garantir que os nossos resíduos de couro possam ter uma segunda vida. No que diz respeito ao transporte, tentamos antecipar o máximo possível para embarcar de barco em vez de avião. Mais recentemente, fizemos uma parceria com a Neoline, uma empresa em França que utilizará um navio de propulsão à vela para um transporte 100% livre de carbono nos próximos anos. Claro que esta será uma parte simbólica do nosso transporte, mas achamos que esta é a coisa certa a fazer. Todas estas iniciativas fazem parte da nossa estratégia global para um planeta melhor.

O luxo é, por definição, sustentável. Está de acordo? Qual é a sua opinião sobre o mercado de luxo para os próximos anos?

Concordo que o luxo é essencialmente sustentável porque queremos fazer produtos que durem e que tragam emoção. Os artigos de luxo são tratados e, por vezes, são transmitidos de uma geração para outra. Na Longchamp temos um serviço de reparação para todas as nossas malas. Quando algo está partido, nós o arranjamos e fazemos o saco novamente. Mais de 60.000 sacos le pliage são reparados todos os anos. Esta é a melhor maneira de mostrarmos o nosso apego a produtos de longa duração.

O luxo está ligado à Longevidade. É assim que temos visto o luxo e a sustentabilidade nos últimos 70 anos. E agora em 2021, vamos mais longe com materiais reciclados e o lançamento de Le Pliage Green.

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

“O luxo é essencialmente sustentável porque queremos produtos que durem”

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião