Famílias poupam até 141 euros por aluno com manuais escolares grátis

Tribunal de Contas avaliou impacto para as famílias de uma das medidas mais emblemáticas da legislatura. Poupanças nos manuais do 2.º ciclo são quase quatro vezes maiores que as do 1.º ciclo.

As famílias com alunos no 1.º e 2.º ciclos do ensino básico que este ano letivo beneficiaram de manuais escolares grátis pouparam um valor até 141 euros, revela uma auditoria do Tribunal de Contas a uma das medidas mais emblemáticas da geringonça.

A auditoria disponibilizada pelo Tribunal de Contas mostra que é no 5.º ano que as famílias conseguem maior poupança.

“Com a implementação da medida “Gratuitidade dos manuais escolares”, no ano escolar 2018/2019, os manuais novos distribuídos aos alunos, representaram uma poupança para as famílias, em média, de 35 euros, no 1.º ciclo, e 133 euros, no 2.º ciclo, por aluno”, lê-se na auditoria.

Isto significa que a poupança média no 2.º ciclo é 3,8 vezes superior à obtida com os manuais escolares do 1.º ciclo.

No presente ano letivo, os alunos a frequentar o 5.º e 6.º anos de escolaridade passaram a estar abrangidos pela medida dos manuais escolares gratuitos, que foi iniciada em 2016.

Ao todo, a poupança média para as famílias foi de 72 euros por aluno.

Na auditoria, o Tribunal recupera alguns números que foram sendo avançados durante o debate da medida no Parlamento. Segundo o Barómetro Manuais Escolares – Dados Ano Letivo 2017/2018, divulgado pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, existe um gasto médio, por família, com a compra de manuais escolares de 54 euros, no 1.º ciclo, e de 147 euros, no 2.º ciclo.

“Já de acordo com a Comissão do Livro Escolar da Associação Portuguesa de Editores e Livreiros, o cabaz médio de manuais escolares, para o mesmo ano escolar, é de 35 euros, no 1, º ciclo, e de 97 euros, no 2.º ciclo.”

Comentários ({{ total }})

Famílias poupam até 141 euros por aluno com manuais escolares grátis

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião