CDU “barrada” contra trabalho precário e ao domingo em centro comercial em Sintra

  • Lusa
  • 19 Maio 2019

A caravana da CDU esbarrou nas limitações de administração e seguranças de uma grande superfície comercial, em Sintra, e a campanha eleitoral ficou sem imagens para ilustrar argumentos.

A caravana da CDU esbarrou este domingo nas limitações de administração e seguranças de uma grande superfície comercial, em Sintra, e a campanha eleitoral ficou sem imagens da comunicação social para ilustrar a oposição ao trabalho precário e aos domingos.

Impedidos os repórteres de captar a ação no interior do espaço comercial de Rio de Mouro, o cabeça de lista europeu de comunistas e ecologistas, João Ferreira, foi entrando e contactando com diversos lojistas, com o cuidado de diminuir a comitiva ao mínimo devido aos dispositivos de contagem de clientes, à entrada das lojas, com efeito de cálculo da produtividade dos trabalhadores.

Já sem as bandeiras presentes no início da concentração, à porta do “shopping”, o eurodeputado mostrou-se contra a “total desregulação de horários, a enorme dificuldade de compatibilização entre vida profissional e vida familiar e os baixos salários” praticados neste setor de atividade.

Perante a evidência dos resultados de recomendações da União Europeia no sentido de desregular e flexibilizar o mercado de trabalho, houve esta desarticulação da contratação coletiva, considerada demasiado rígida pela Comissão Europeia“, lamentou, sublinhando viver-se um “clima de repressão e intimidação” e tal “situação disseminada no comércio e serviços”.

Para João Ferreira, os domingos devem ser “para todos os trabalhadores que não respondam a imperativas necessidades sociais um dia de descanso, lazer e convívio com a família”. O candidato da CDU reiterou a defesa da instituição ao nível europeu do “princípio do não retrocesso” em termos de direitos laborais.

Contribua. A sua contribuição faz a diferença

Precisamos de si, caro leitor, e nunca precisamos tanto como hoje para cumprir a nossa missão. Que nos visite. Que leia as nossas notícias, que partilhe e comente, que sugira, que critique quando for caso disso. A contribuição dos leitores é essencial para preservar o maior dos valores, a independência, sem a qual não existe jornalismo livre, que escrutine, que informe, que seja útil.

A queda abrupta das receitas de publicidade por causa da pandemia do novo coronavírus e das suas consequências económicas torna a nossa capacidade de investimento em jornalismo de qualidade ainda mais exigente.

É por isso que vamos precisar também de si, caro leitor, para garantir que o ECO é económica e financeiramente sustentável e independente, condições para continuar a fazer jornalismo rigoroso, credível, útil à sua decisão.

De que forma? Contribua, e integre a Comunidade ECO. A sua contribuição faz a diferença,

Ao contribuir, está a apoiar o ECO e o jornalismo económico.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CDU “barrada” contra trabalho precário e ao domingo em centro comercial em Sintra

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião