Fosun, dona da Fidelidade, quer parte de operador turístico global

  • ECO Seguros
  • 17 Junho 2019

O grupo Chinês Fosun, que controla a Fidelidade, pretende ficar com o negócio de operação turística do grupo britânico de turismo, Thomas Cook, com forte influência no mercado português do sector.

O grupo de turismo já mantém, há dois anos e meio, uma joint-venture com a Fosun na China, que vem registado um crescimento constante, através da expansão do seu portfólio de produtos e serviços e dos seus canais de distribuição. Em janeiro deste ano firmou um memorando de entendimento com a Fosun para a construção de dois hotéis de marca própria Casa Cook e de um ‘resort’.

Agora, a dona da Fidelidade, que já era a maior acionista do grupo britânico, onde detém 7,23%, precisamente através da seguradora portuguesa, faz uma oferta potencial no sentido de controlar o negócio de operador turístico do grupo Thomas Cook. Este em comunicado, que a proposta está a ser analisada em conjunto com a Fosun, avisando que “não há a certeza que desta aproximação resulte uma oferta formal”. Em todo o caso, a administração do Thomas Cook avalia qualquer oferta potencial em conjunto com outras opções estratégicas de que dispõe, com o objetivo de maximizar valor para todos os seus acionistas”. Em 2018, o Thomas Cook’s Tour Operator, a parte do negócio objeto da oferta da Fosun, anunciou receitas de 7,3 mil milhões de libras (quase 8,2 mil milhões de euros).

O grupo de turismo divulgou, a 31 de março, os seus resultados semestrais, registando-se uma quebra na receita face ao mesmo período de 2018, a qual passou de 3,2 mil milhões de libras (3,5 mil milhões de euros) para 3 milhões de libras (3,3 mil milhões de euros). As quebras na cotação em bolsa foram uma constante em maio, com quedas acima de 15% em algumas sessões.
O grupo Tomas Cook é um dos maiores operadores de turismo de lazer a nível mundial, com vendas de 9,6 mil milhões de libras (10,7 mil milhões de euros) no exercício fiscal que terminou a 30 de setembro de 2018. Emprega 21.000 pessoas e possui 200 hotéis de marca própria. Com 16 mercados de captação de turistas, conta anualmente mais de 22 milhões de clientes.

A Fosun detém 85% da Fidelidade e 27,06% do BCP. O presidente do grupo, Guanchang Guo, será o seu maior acionista individual, com 18,7% do capital, segundo a agência Reuters. A Fosun encontra-se cotada na praça de Hong Kong.

Comentários ({{ total }})

Fosun, dona da Fidelidade, quer parte de operador turístico global

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião