CMS com receitas globais de 1,36 mil milhões de euros em 2018

A CMS cresceu 5% em faturação em 2018, face a 2017, num ano que foi "muito positivo" e com o escritório de Lisboa a "acompanhar esse crescimento", destacou José Luís Arnaut.

Em 2018, a CMS cresceu 5% em faturação face ao ano anterior, com as receitas globais da sociedade de advogados a atingirem os 1,36 mil milhões de euros. O escritório vê refletido neste crescimento “a afirmação do seu projeto internacional nos mais de 40 países onde está presente”, segundo comunicado.

“2018 foi um ano muito positivo para a globalidade dos escritórios da CMS e o escritório de Portugal acompanhou esse crescimento”, destacou José Luís Arnaut, membro do comité executivo da CMS e managing partner do escritório da CMS em Lisboa, citado em comunicado.

Tanto a aposta em setores estratégicos, como a atual conjuntura económica do país estar num caminho positivo, foram dois dos fatores que proporcionaram “um bom ano também para a CMS Rui Pena & Arnaut“, confirmou José Luís Arnaut.

Na ronda de promoções de 2019, a CMS nomeou 49 novos sócios em 23 cidades da Europa, América Latina e Médio Oriente, nas várias áreas de prática. Do conjunto de novos sócios feitos à escala global, 47% são mulheres.

Em 2018, a sociedade de advogados foi número um em vários diretórios de Fusões e Aquisições: no da Bloomberg referente à Europa, Alemanha e Reino Unido, no diretório do Mergermarket nos países da Europa Central e de Leste, DACH (Alemanha, Áustria e Suíça) e Alemanha, e no diretório Thomson Reuters, na Alemanha e no Reino Unido.

Quanto vale uma notícia? Contribua para o jornalismo económico independente

Quanto vale uma notícia para si? E várias? O ECO foi citado em meios internacionais como o New York Times e a Reuters por causa da notícia da suspensão de António Mexia e João Manso Neto na EDP, mas também foi o ECO a revelar a demissão de Mário Centeno e o acordo entre o Governo e os privados na TAP. E foi no ECO que leu, em primeira mão, a proposta de plano de recuperação económica de António Costa Silva.

O jornalismo faz-se, em primeiro lugar, de notícias. Isso exige investimento de capital dos acionistas, investimento comercial dos anunciantes, mas também de si, caro leitor. A sua contribuição individual é relevante.

De que forma pode contribuir para a sustentabilidade do ECO? Na homepage do ECO, em desktop, tem um botão de acesso à página de contribuições no canto superior direito. Se aceder ao site em mobile, abra a 'bolacha' e tem acesso imediato ao botão 'Contribua'. Ou no fim de cada notícia tem uma caixa com os passos a seguir. Contribuições de 5€, 10€, 20€ ou 50€ ou um valor à sua escolha a partir de 100 euros. É seguro, é simples e é rápido. A sua contribuição é bem-vinda.

António Costa
Publisher do ECO

5€
10€
20€
50€

Comentários ({{ total }})

CMS com receitas globais de 1,36 mil milhões de euros em 2018

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião