✍️ Vale do Lobo, Vara e o “enxovalho público”. As respostas de Sócrates ao inquérito à CGD

  • ECO
  • 5 Julho 2019

Eram 90 as perguntas dos deputados. Sócrates respondeu, apesar de dizer que "visam apenas o enxovalho público". Garante que nunca deu orientações à Caixa para financiar Vale do Lobo.

Para a comissão de inquérito à Caixa Geral de Depósitos ficar fechada, faltavam apenas as respostas às quase 90 perguntas que os deputados da comissão de inquérito à recapitalização do banco estatal enviaram para José Sócrates.

Afirmando que as questões colocadas pelos deputados “visam apenas o enxovalho público”, o antigo primeiro-ministro deu uma resposta com 23 páginas para fazer a sua defesa.

Ataca Campos e Cunha, negando que tenha pressionado o ex-ministro das Finanças a nomear Armando Vara e Santos Ferreira para a gestão do banco. Rejeita qualquer interferência sua nas operações de crédito, como Vale do Lobo. E refere que foi pressionado por Paulo Azevedo na OPA que a Sonae lançou à PT.

Leia aqui as respostas de Sócrates:

Assine o ECO Premium

No momento em que a informação é mais importante do que nunca, apoie o jornalismo independente e rigoroso.

De que forma? Assine o ECO Premium e tenha acesso a notícias exclusivas, à opinião que conta, às reportagens e especiais que mostram o outro lado da história e às newsletters ECO Insider e Novo Normal.

Esta assinatura é uma forma de apoiar o ECO e os seus jornalistas. A nossa contrapartida é o jornalismo independente, rigoroso e credível.

Comentários ({{ total }})

✍️ Vale do Lobo, Vara e o “enxovalho público”. As respostas de Sócrates ao inquérito à CGD

Respostas a {{ screenParentAuthor }} ({{ totalReplies }})

{{ noCommentsLabel }}

Ainda ninguém comentou este artigo.

Promova a discussão dando a sua opinião